Franz Ferdinand toca sucessos e inéditas para 20 mil em São Paulo

Público teve dificuldades para entrar no parque da Independência e houve conflito com a Polícia Militar

Augusto Gomes, iG São Paulo |

AE
Franz Ferdinand toca no Parque da Independência
Quando o vocalista do Franz Ferdinand, Alex Kapranos, disse que o Brasil era um de seus países favoritos para tocar, ele provavelmente não estava mentindo. Afinal, o show que a banda fez neste domingo no parque da Independência, em São Paulo, marcou a quinta passagem da banda pelo país desde 2006.

O grupo foi a principal atração do Cultura Inglesa Festival, que promoveu uma série de apresentações gratuitas durante todo o dia no parque. O Franz iniciou seu show por volta das 18h45, e tocou por cerca de 1h30. O repertório misturou sucessos dos três discos da banda com algumas canções inéditas.

Foi o caso de "Fresh Strawberries" e "Trees & Animals", duas canções que devem estar no quarto álbum do grupo. O disco ainda não teve seu nome divulgado, mas deve ser lançado no segundo semestre. O Brasil foi apenas o segundo país a ouvir as novidades ao vivo. Antes, as inéditas só haviam sido tocadas na Irlanda.

As canções novas foram bem recebidas, mas o público vibrou mesmo com os clássicos do Franz. Caso de "Do You Want To", "Walk Away" e "The Dark of the Matinee", tocadas na primeira metade do show, e "Take Me Out", "Ulysses" e "Michael", guardadas para o bloco final.

Outro destaque foi a mistura de "I Feel Love", clássico disco de Donna Summer, com "Can't Stop Feeling". No bis, o grupo tocou "Jacqueline" e "This Fire".

Confusão

De acordo com a organização do festival, o público foi de 20 mil pessoas. Apesar dos shows serem gratuitos, muita gente ficou de fora porque a entrada no parque da Independência era controlada.

AE
Público lota o Parque da Independência
Algumas pessoas, por exemplo, tiveram que ver o show do Franz Ferdinand pendurados na grade que cercava o parque, porque não conseguiram entrar. A Polícia Militar também precisou ser acionada para conter uma confusão na fila para entrar no local.

Há relatos que os policiais usaram gás pimenta. Pelo twitter, o vocalista do Franz Ferdinand, Alex Kapranos, falou sobre o caso.

"Espero que todos os fãs que estavam do lado de fora do show estejam bem e não tenham se machucado no conflito com a polícia que eu fiquei sabendo", afirmou o cantor.

"Isso foi terrível. Queria que houvesse algo que eu pudesse fazer", completou.

De acordo com a organização do evento, a fila estava grande porque a revista obrigatória era muito lenta.

Outras bandas

Além do Franz, o Cultura Inglesa Festival teve outras duas atrações internacionais: We Have Band e The Horrors. A primeira iniciou seu show às 15h30 e, mesmo sendo pouco conhecida pelo público, conseguiu divertir com seu pop dançante e simpático.

Já o The Horrors não se saiu tão bem. Seu rock mais lento e sombrio não combinou com a festa feita antes pelo We Have Band e muito menos com a que o Franz Ferdinand faria depois. Veredito: não empolgou, mas também não chegou a ser ruim. Apenas um show morno.

Na comparação com a edição 2011 do festival, houve um avanço: a área para convidados desta vez foi colocada numa área lateral, permitindo que o público ficasse bem perto do palco.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG