Banda UÓ quer transformar Smiths em tecnobrega em festival em SP

Nas mãos do trio de Goiânia, 'This Charming Man' vira 'Meu Doce Mel' e 'Ask', 'Uísque'

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
Banda UÓ
No lugar das letras depressivas de Morrissey, histórias cheias de humor e deboche. Substituindo as guitarras de Johnny Marr, as batidas e teclados toscos do tecnobrega. É o que se deve esperar do Smiths na versão da Banda UÓ.

O trio de Goiânia vai recriar canções da banda de Manchester na tarde deste domingo, dentro do Cultura Inglesa Festival. O evento, que tem o grupo escocês Franz Ferdinand como atração principal , acontece no Parque da Independência, em São Paulo. A entrada é gratuita.

"Fizemos versões em português para algumas músicas. 'This Charming Man', por exemplo, virou 'Meu Doce Mel'", conta o vocalista Mateus Carrilho. Já "Ask" foi transformada em "Uísque". "A letra conta a história de uma mulher cansada do marido, que só quer saber de jogar e beber", diz.

Nas músicas cantadas em inglês, o que muda - e muito - são os arranjos. Caso de "Panic", que, segundo Mateus, "virou um hip hop". Outras, como 'Girlfriend in a Coma", ganharam roupagem tecnobrega.

As versões têm tudo para deixar fãs de Smiths que cabelos em pé, mas não surpreendem quem conhece a Banda UÓ. O trio surgiu no final de 2010, com uma versão de "Teenage Dream", de Katy Perry, chamada "Não Quero Saber". Depois, foi a vez de "Last Nite", do Strokes, virar "Rosa" - veja o vídeo abaixo.

Carrilho sabe que muita gente pode não gostar das versões da Banda UÓ, mas não está muito preocupado. "Há pessoas que aceitam bem as novidades. Elas vão gostar bastante. Já os fãs de Smiths... talvez sim, talvez não", afirma.

Para Carrilho, o importante é não ter "preconceito musical". "Não esperem que a gente chegue lá no festival e toque o que as pessoas estão acostumadas", diz. "Tem que ter a cabeça aberta. Quem tiver vai conseguir admirar nosso trabalho."

O convite para interpretar Smiths veio da organização do festival. "A gente levou um susto enorme quando fizeram a proposta. No início até achamos que não ia ficar bom, mas as versões estão bem legais", explica.

Divulgação
Banda UÓ
Disco de estreia

No segundo semestre, a Banda UÓ lança seu disco de estreia - até o momento, o grupo tem apenas o EP "Me Emoldurei de Presente pra Te Ter" no currículo.

O álbum tem produção de Rodrigo Gorky e Pedro D’Eyrot, do Bonde do Rolê, e participação especial de Preta Gil na faixa "Nega Samurai".

"As gravações terminaram esta semana. Agora os meninos estão fazendo as mixagens", conta Carrilho. "É um coisa bastante nova. Não é só tecnobrega. O disco é indie, é pop, é axé, é Pará, é Goiás, é um monte de coisa junto."

Segundo ele, o título do álbum já foi definido, mas ele "não pode revelar ainda". "Já escolhemos o nome e sabemos como será a capa. Também temos ideia para quatro videoclipes. Só não executamos ainda. Ideia nessa banda é o que não falta."

    Leia tudo sobre: Banda UÓSmithsMorrisseyCultura Inglesa Festivalmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG