Público de shows de André Rieu no Brasil equivale a mais de dois Morumbis lotados

Conhecido como "rei da valsa", violinista holandês tem 20 concertos no Ginásio do Ibirapuera

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
André Rieu
Nem Foo Fighters , nem Roger Waters , nem Selena Gomez . Até agora, o maior fenômeno de público no Brasil em 2012 é um maestro e violinista holandês de 62 anos conhecido como "o rei da valsa". Seu nome é André Rieu.

Leia também: Público acima de 50 anos é alvo de produtores de show no Brasil

Ele tem 20 apresentações confirmadas no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Cada uma delas tem oito mil entradas à venda, totalizando 160 mil ingressos – o equivalente a mais de dois estádios do Morumbi lotados (capacidade: 70 mil pessoas).

"É um público maior do que o dos festivai Lollapalooza e SWU", comemora o produtor Manoel Poladian, responsável pelos shows de Rieu no país, referindo-se a dois dos principais eventos de música pop do país.

Siga o iG Cultura no Twitter

E esse número pode aumentar. "Ainda é possível marcar mais shows. Depende da resposta do público", diz Poladian. "No Ibirapuera, há uma placa em homenagem ao Roberto Carlos por ter lotado sete noites. Agora, acho que o André Rieu merece pelo menos um busto."

Erudito pop

Rieu virá acompanhado da orquestra Johann Strauss, batizada em homenagem ao compositor de valsas como "O Danúbio Azul". Desde a sua formação, em 1997, o grupo já vendeu 35 milhões de CDs e DVDs em todo o mundo - um milhão só no Brasil.

Seu repertório é uma espécie de "grandes sucessos" da música erudita, misturando valsas com trechos de óperas e sinfonias. Não faltam também canções de astros pop como Michael Jackson.

As performances não trazem só música: cenários grandiosos, dançarinos e efeitos de luz também fazem parte dos shows. Os puristas torcem o nariz, mas as vendas de discos, vídeos e ingressos provam que o público aprova Rieu.

"Um artista como André Rieu é importante para apresentar a música erudita, geralmente vista como algo elitizado, para um novo público", afirma o maestro e pianista Alexei Lisounenko.

Divulgação
André Rieu
Para Lisounenko, o formato das apresentações é "a grande sacada" do músico holandês. "Concertos costumam ser aquela coisa séria. Já as performances de Rieu são agradáveis, alegres", diz. "Outros músicos eruditos poderiam aprender com ele, em vez de simplesmente criticar."

Mas, mesmo vendo qualidades no trabalho de Rieu, Lisounenko faz uma ressalva. "Musicalmente, ele é fraco", afirma. "Não acredito que ele saiba reger. E, definitivamente, ele não é um virtuose do violino. Com o perdão da palavra, seus solos dão dor de barriga."

Apresentações

André Rieu fará 20 apresentações no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, entre os dias 29 de maio e 11 de julho. O músico não vai tocar em outras cidades do Brasil.

Os ingressos mais baratos, com visão parcial do palco, custam R$ 140. Os mais caros saem por R$ 2,5 mil e dão direito a cadeiras na frente do palco, jantar e encontro com Rieu após o show.

Ainda há ingressos para todos os 20 shows, mas em poucos setores. É possível comprar as entradas pelo site Ingresso Rápido .

Leia também: Público acima de 50 anos é alvo de produtores de show no Brasil

Assista abaixo a um trecho de uma apresentação de Rieu:

    Leia tudo sobre: André Rieumúsicashows

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG