Há 32 anos, morria o vocalista do Joy Division, Ian Curtis

Veja dez fatos sobre a vida e obra do cantor, que cometeu suicídio aos 23 anos

iG São Paulo |

Há 32 anos, o rock perdia um de seus nomes mais importantes. Ian Curtis tinha apenas 23 anos quanto cometeu suicídio, enforcando-se na cozinha de sua casa.

Sua morte aconteceu pouco mais de um ano após o Joy Division, grupo liderado por Curtis, ter lançado o seu primeiro disco, "Unknown Pleasures".

Deixe seu comentário ao final do texto

Getty Images
Ian Curtis (1956-1980)
Neste curto período, cantor e banda deixaram sua marca na música: a atmosfera gélida e as letras sombrias influenciaram boa parte do rock feito nos anos 1980.

A morte precoce de Curtis também o transformou em objeto de culto, assim como aconteceu com outros artistas que se foram jovens, como Jim Morrison e Jimi Hendrix.

Culto que, na última década, aumentou. Seja por causa de uma nova leva de bandas influenciadas pelo Joy Division (Interpol, Editors), seja pela presença do cantor no cinema.

Em 2002, Curtis já havia sido um personagem secundário de "A Festa Nunca Termina". Em 2007, sua vida foi retratada em "Control", com Sam Riley no papel principal.

Veja abaixo dez fatos sobre a vida de Ian Curtis

Warsaw
O Joy Division foi formado em 1976, mas adotou este nome apenas em janeiro de 1978. Antes, a banda chamava-se Warsaw, em referência à música "Warszawa", de David Bowie

Voz
Curtis cantava no registro baixo-barítono, mas ao falar sua voz não era tão grave. Suas primeiras gravações, ainda na época do Warsaw, trazem um registro mais próximo de sua voz falada

Casamento
Ian Curtis casou-se com Deborah Woodruff em agosto de 1975, quando ele tinha 19 anos e ela 18. O casal teve uma filha, Natalie, nascida em 1979.

Último show
A última apresentação do Joy Division aconteceu em 2 de maio de 1980, duas semanas antes da morte de Curtis, em Birmingham, na Inglaterra. Trechos deste show estão na coletânea "Still"

Epilepsia
Curtis sofria de epilepsia. Ele foi diagnosticado em janeiro de 1979. Também escreveu uma canção sobre a doença, "She's Lost Control". A música está no disco "Unknown Pleasures"

Herzog e Iggy
Antes de cometer suicídio, Curtis assistiu ao filme "Woyzeck", dirigido pelo alemão Werner Herzog. O último disco que ele ouviu foi "The Idiot", de Iggy Pop

Single póstumo
A canção mais conhecida do Joy Division, "Love Will Tear Us Apart", foi lançada um mês após a morte de Curtis. O segundo disco da banda, "Closer", saiu dois meses depois de seu suicídio

Túmulo
O túmulo de Curtis traz as inscrições "18 - 5 - 80" e "Love Will Tear Us Apart". Em 2008, a lápide foi roubada do cemitério de Macclesfield e teve que ser substituída por uma nova

New Order
Após o suicídio de Curtis, os integrantes da banda (o guitarrista Bernard Sumner, o baixista Peter Hook e o baterista Stephen Morris) formaram o New Order. Seu primeiro single, "Ceremony", foi composto por Ian Curtis

Homenagem
Em 2010, Peter Hook fez uma série de shows com músicas do Joy Division. Seus ex-companheiros de banda o criticaram por supostamente se aproveitar da memória de Curtis

    Leia tudo sobre: Ian CurtisJoy DivisionNew Ordermúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG