Polícia da Indonésia proíbe show de Lady Gaga em Jacarta

Após pressão de grupos religiosos, apresentação da cantora não acontecerá na capital do país, mas pode ocorrer em outra cidade

AFP |

A polícia da Indonésia proibiu a apresentação de Lady Gaga, prevista para 3 de junho em Jacarta, após as queixas de extremistas islâmicos, que chamaram a cantora, conhecida pela defesa dos direitos dos homossexuais, de "satânica" .

Siga o iG Cultura no Twitter

"Não vamos dar a autorização para a apresentação de Lady Gaga em Jacarta", afirmou à AFP o porta-voz da polícia nacional, Saud Usman Nasution.

"O show terá que ser cancelado", completou, antes de admitir a possibilidade da apresentação acontecer fora da capital. "Tudo dependerá da polícia da cidade onde eventualmente aconteça a apresentação", disse.

Leia também: Religiosos protestam contra Lady Gaga na Coreia do Sul

A polícia nacional seguiu a recomendação da força policial de Jacarta, que recebeu uma reclamação do Conselho dos Ulemás, a maior instância religiosa islâmica na Indonésia.

"Suas roupas são muito sexy e eróticas", afirmou uma fonte policial da capital.

Ouça músicas de Lady Gaga

A Frente dos Defensores do Islã (FPI), conhecida pelos ataques violentos contra bares e casas de massagem, prometeu na semana passada reunir 30 mil manifestantes em Jacarta para impedir que Lady Gaga manifestasse sua "fé satânica".

A oposição a Lady Gaga, no entanto, não é unânime na Indonésia, o maior país muçulmano do mundo, com 240 milhões de praticantes, em sua maioria de um islã moderado. Os 50 mil ingressos do show da cantora estão esgotados.

    Leia tudo sobre: lady gagaindonesiashowreligião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG