Justice é destaque da segunda noite do Sónar São Paulo

Dupla francesa coloca público para dançar com show grandioso e no limite da cafonice

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
Justice colocou público para dançar no Sónar
Se a primeira noite do Sónar São Paulo teve a esmagadora maioria das atenções voltada para o Kraftwerk , na segunda o foco se dividiu. A principal atração da noite, a dupla francesa Justice, reuniu um bom público, mas bem menor que o conseguido pelos alemães na sexta-feira. Isto porque havia muita gente nos outros dois palcos do festival, para ver nomes como Mogwai e James Blake (no SonarHall) e Flying Lotus e Four Tet (no SonarVillage).

Siga o iG Cultura no Twitter

Mas a divisão da plateia deveu-se aos méritos das demais atrações, e não porque o show do Justice decepcionou. Pelo contrário: a dupla fez uma grande apresentação, bem melhor do que em sua primeira visita ao Brasil (um show morno no Skol Beats de 2008). Músicas fortes e pesadas (e num volume bem alto), ótimo uso de efeitos de luz (em que a cruz que é marca registrada do grupo tem papel fundamental) e poucas pausas para o público parar de dançar.

Ouça músicas do Justice

O show começa com uma versão da famosa "Tocata e Fuga em Ré Menor", de Bach. O início já mostra que o Justice não ter a menor vergonha de fazer uma performance grandiosa, abusando da pompa até os limites da cafonice. O exagero ignora qualquer noção de bom gosto (há um momento em que a música para e a dupla fica com o braço levantado no ar, outro em que um dos integrantes toca um piano luminoso), mas rende um show dos mais divertidos.

Divulgação
Duo francês Justice, com a cruz iluminada que é seu símbolo, no palco do Sónar São Paulo
A música preferida do público foi "We Are Your Friends", tocada já no final da apresentação. Antes, a dupla já havia colocado o público para dançar com músicas de seus dois discos ("†", de 2007, e "Audio, Video, Disco", de 2011), como "D.A.N.C.E.", "Phantom" e "Civilization". No final, Xavier de Rosnay e Gauspar Augé (este, o mais animado do duo) se despediram do público com acenos e sorrisos.

Divulgação
Cee Lo Green no Brasil: show irregular
Foi uma apresentação bem melhor que a da outra atração mais popular da noite, o cantor americano Cee Lo Green. O artista, que havia subido ao palco do SonarClub poucas horas antes do Justice, decepcionou com uma performance irregular e com problemas no som.

Leia também: Show do Kraftwerk no Sónar é espetáculo para olhos e ouvidos

Ele só conseguiu vencer a indiferença da plateia quando cantou os hits "Crazy" (do Gnarls Barkley, grupo em que é vocalista) e "Fuck You", no final do show. Antes disso, teve que apelar até para uma cover de David Bowie ("Let's Dance").

Fez bem quem desistiu de Green e foi ao palco SonarHall ver o quinteto escocês Mogwai. Num festival dominado por sons eletrônicos e batidas dançantes, o grupo lotou o espaço com seu rock instrumental e guitarras ensurdecedoras. O público gostou tanto que, mesmo após o tempo limite de uma hora de apresentação ter acabado, a banda continuou tocando.

    Leia tudo sobre: sónar são paulosónarjusticecee lo greenmogwai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG