Diogo Nogueira canta composições do pai na Virada Cultural

Obra do sambista João Nogueira é relembrada em três shows no Auditório Ibirapuera

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
Diogo Nogueira
Tranquilo, mas tomando um "cuidado especial". É assim que Diogo Nogueira define seu estado de espírito ao se preparar para cantar composições do pai, João Nogueira, em três shows no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A apresentação de sábado (5) faz parte da programação da Virada Cultural .

"Faço meu trabalho com muita naturalidade, sem ficar preocupado com qualquer carga extra de responsabilidade", garante o cantor.

É uma postura bem diferente, por exemplo, de uma cantora de Maria Rita, que durante muitos anos evitou cantar músicas do repertório de sua mãe, Elis Regina.

"Cada um tem sua maneira de lidar com a carreira e repertório. No meu caso, eu canto João Nogueira desde pequeno e nunca tive restrição quanto a isso", responde Diogo ao ser perguntado sobre o exemplo de Maria Rita.

Mas ele admite que, "para fazer uma homenagem bem feita", é preciso um "cuidado especial". "E assim tenho procurado fazer", afirma.

As apresentações promovem o lançamento do "sambabook" (um trocadilho com a palavra "songbook") de João Nogueira. O projeto reúne 24 músicas do sambista, gravadas especialmente para o disco. Entre os escalados, estão nomes como Zeca Pagodinho, Beth Carvalho, Lenine, Djavan, Marcelo D2, Martinho da Vila, Seu Jorge, Alcione, Ivan Lins e Arlindo Cruz, entre outros. Além de Diogo Nogueira, é claro.

Divulgação
Martinho da Vila e Diogo Nogueira
De todos esses nomes, três vão acompanhar Diogo nos shows no Ibirapuera. Nesta sexta (4), a convidada é Mariene de Castro. No sábado (5), Martinho da Vila. E, no Domingo (5), Marcelo D2. Os ingressos para sábado já estão esgotados.

Essa é a primeira vez que Diogo interpreta tantas músicas do pai de uma vez só. "Canto músicas do meu pai desde o meu primeiro DVD, mas essa é a primeira vez que tenho a oportunidade de fazer um show totalmente dedicado a ele", afirma.

Morto em 2000, João Nogueira fez parte da ala de compositores da Portela e foi um dos fundadores de outra escola de samba, a Tradição.

Lançou seu primeiro disco em 1972 e, a partir do segundo ("Lá Vou Eu", de 1974), tornou-se conhecido em todo o Brasil. Teve músicas gravadas por nomes como Clara Nunes, Elis Regina, Beth Carvalho e Elizeth Cardoso.

O repertório dos três shows no Auditório Ibirapuera trará alguns dos principais sucessos de João, como "Súplica", "Poder da Criação", "Mineira", "As Forças da Natureza" e "Chorando pelas Dedos". De todas essas, a favorita de Diogo é "Espelho". "Algumas músicas dele têm um significado maior para mim. 'Espelho', por exemplo, que tem a ver com a minha vida", explica.

A música, composta por João em parceria com Paulo César Pinheiro, fala da relação do sambista com seu pai, mas também vale para a história de Diogo.

"Na inocência de crianca de tão pouca idade / Troquei de mal com Deus por me levar meu pai", diz um trecho de letra. Em outro, João cantava e Diogo também canta: "E que vontade de tocar viola de verdade / E de fazer canções como as que fez meu pai". Veja aqui a letra completa .

Diogo Nogueira canta João Nogueira
Sexta (4) e sábado (5), 21h; domingo (6), 19h
Auditório Ibirapuera (Parque Ibirapuera, s/n, Ibirapuera)
Ingressos sexta e domingo: R$ 20
Ingressos sábado: gratuitos, mas já esgotados
Censura livre

    Leia tudo sobre: Diogo NogueiraJoão NogueiraVirada Culturalmúsicashows

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG