Los Hermanos toca músicas inéditas na abertura de turnê no Recife

Na volta aos palcos, banda foi vista por 15 mil pessoas na 1ª noite do festival Abril pro Rock

Felipe Souto Maior, especial para o iG |

A banda carioca Los Hermanos deu início nesta sexta-feira (20) à turnê que celebra os 15 anos do grupo. Com ingressos esgotados, a apresentação ocorreu no Recife, durante o Festival Abril Pro Rock, responsável por revelar o quarteto para todo país em 1999, antes mesmo da gravação do primeiro disco. Na plateia, 15 mil fãs eufóricos se espremiam para conferir o show, já que a banda está em recesso por tempo indeterminado desde 2007.

Bastante emocionados com o carinho dos pernambucanos, os Hermanos subiram no palco com sorriso estampado no rosto e, em agradecimento ao público, deram início ao show com "Além do que se vê", emendado com "O Vencedor" e "Retrato pra Iaiá".

Depois de um "Boa noite, Recife", Rodrigo Amarante declarou que o Abril Pro Rock foi onde tudo começou. "O Abril Pro Rock nos trouxe muita sorte, foi aqui que explodimos para o grande cenário musical. O legal deste festival é que sempre tem muitas bandas que estão iniciando sua carreira. Venham nos outros dias prestigiar o evento que é muito importante", solicitou o músico.

Felipe Souto Maior
Leandro Borba e Mariana Falcão: fãs de longa data
O repertório contou com algumas surpresas, como "Do Sétimo Andar", "O Velho e O Moço" e "Conversa de Botas Batidas". Durante "Quem Sabe", Amarante sentou no chão do palco e cantou a música de lá mesmo. Foi ele o responsável por interpretar a maioria das canções do show, ao lado de Marcelo Camelo, e anunciou duas músicas inéditas – "Um Milhão" e "Papai e Mamãe" –, escritas há pouco tempo, segundo ele.

Siga o iG Cultura no Twitter

Mas não faltaram grandes clássicos como "Um par", "Sentimental", "A flor", "Cara estranho", "Deixa o verão", "Pois é" e "Último romance".

O público a todo instante comentava a emoção de rever o grupo no palco. "Somos fãs dos Los Hermanos desde 2006", disseram os amigos Leandro Borba e Mariana Falcão, que esperavam uma apresentação mais saudosista, com músicas como "Ana Júlia" e "Dois barcos".

Felipe Souto Maior
Marcelo Camelo no show do Los Hermanos
“Conheci Los Hermanos já no fim. Hoje, escuto todos os dias. Gosto muito, mas confesso que fiquei com medo de vir e me sentir um peixe fora d’água”, contou a sambista pernambucana Karynna Spinelli. “Meu filho de 14 anos é quem queria vir, pensei que só ia ter pessoas da idade dele, mas não, aqui está uma verdadeira salada de gêneros e idade.”

Ouça músicas do Los Hermanos

No final do show, as 15 mil vozes que lotaram o Chevrolet Hall pediam em coro "Pierrot", sempre a mais solicitada pelo público do Recife. O hermanos chegaram a fazer um suspense para plateia dizendo que não era possível, não tinham ensaiado a música.

Este foi um dos únicos momentos em que Amarante e Camelo interagiram com os fãs – o restante do show, eles mal falaram. Então veio a surpresa: a banda fez uma introdução de frevo e tocou a música mais desejada da noite, levando o público ao delírio.

De acordo com a produção do Los Hermanos, a turnê não indica um retorno da banda. Não há qualquer gravação ou outras datas previstas: é um encontro para durar apenas dois meses e, após os shows, todos os integrantes retornam a suas rotinas.

Além da turnê comemorativa , o grupo vai lançar uma discografia em vinil, um livro de fotos e um documentário. Quem quiser levar para casa o box completo com todos os discos do quarteto terá que desembolsar cerca de R$ 420.

Marcelo Camelo, Rodrigo Amarante, Bruno Medina e Rodrigo Barba seguem neste sábado (21) para Fortaleza, viajando na sequência para Manaus, Belém, Brasília, Salvador, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e finalizando a turnê no Espírito Santo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG