Exposição do artista plástico paulistano na capital portuguesa foi a primeira realizada na Europa

Divulgação
Auto-retrato do artista Vik Muniz feito com papéis picados.
Uma retrospectiva sobre a obra do artista Vik Muniz recebeu em Lisboa 105.774 visitantes durante os quatro meses e meio em que esteve aberta, informou nesta segunda-feira o Museu Colecção Berardo.

A exposição "VIK", fechada oficialmente desde o último domingo, contava com cerca de 100 trabalhos que o artista levou para a capital portuguesa. Esta foi a primeira mostra europeia de Vik Muniz após se apresentar no Moma (de Nova York), no Miami Fine Arts Museum, no México e Canadá.

No Brasil, essa mesma mostra bateu recordes de visitações nos museus de arte contemporânea do Rio de Janeiro e São Paulo, cidade onde nasceu.

Na exposição "VIK", o artista, que reside há 25 anos nos Estados Unidos, explora obras de 1990 até a atualidade, as quais registram toda sua versatilidade técnica - fotografia, pintura, escultura - e material.

Açúcar, chocolate líquido, leite condensado, molho de tomate, gel para cabelo, lixo e terra são algumas das irreverentes ferramentas de trabalho usadas pelo artista.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em 2011, durante o FESTin de Lisboa, o artista apresentou o documentário inspirado em sua obra, "Lixo Extraordinário", indicado ao Oscar e agraciado com o prêmio do público nos festivos de Sundance e Berlim.

Neste, o artista expõe o modo no qual mudou a vida de vários catadores de lixo de Gramacho, um grande lixão do Rio de Janeiro. Dirigida por João Jardim, Lucy Walker e Karen Harley, "Lixo Extraordinário" também esmiúça o processo de elaboração das obras, cujas fotografias, que retratam os catadores de lixo, foram vendidas posteriormente em casas de leilão londrinos por milhares de euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.