Modelo da Mona Lisa era homem, diz pesquisador

Teoria de especialista aponta um jovem aprendiz como inspiração da obra

AFP com iG São Paulo |

Getty Images
Turista fotografa a Mona Lisa no Louvre, em Paris: musa seria inspirada em assistente de Da Vinci

Um jovem aprendiz, amigo e possível amante de Leonardo da Vinci teria servido de modelo e inspiração para o retrado da Mona Lisa - também conhecida como Gioconda. Quem afirma isso é o italiano Silvano Vincenti, presidente do Comitê Nacional para a Valorização dos Bens Históricos, cuja tese é refutada por especialistas do Louvre.

De acordo com ele, um jovem assistente do mestre renascentista chamado Salai, cujo verdadeiro nome era Gian Giacomo Caprotti, foi o modelo da célebre pintura. O rapaz teria começado a trabalhar com o artista aos 16 anos e permaneceu a seu lado durante 25 anos.

Segundo Vincenti, os dois homens mantinham uma relação "ambígua" e é possível que fossem amantes. O pesquisador ainda destaca a grande semelhança entre os traços dos rostos dos protagonistas de "São João Batista" e "Angelo Incarnato" com o nariz e a boca da Mona Lisa.

"Salai era o modelo favorito de Leonardo. E ele certamente utilizou algumas características do jovem em sua última versão da Mona Lisa", afirmou Vicenti, explicando que o artista deixou indícios disso ao pintar nos olhos da Gioconda uma minúscula letra L - de Leonardo - e uma S - de Salai.

O italiano assegura que sua equipe baseou-se em uma análise de reproduções digitais de grande qualidade para chegar a estas conclusões. Mas o Louvre, proprietário da Mona Lisa, tem suas dúvidas.

Consultado pela AFP, o museu lembra que "o quadro foi submetido a todas as análises de laboratório possíveis em 2001 e em 2009. Não foi encontrada nenhuma inscrição (letra ou cifra) durante estes exames".

Outro que também discorda de Vicenti é o historiador e especialista em Da Vinci Pietro Marani, que classificou a tese como "infundada". De acordo com ele, três documentos históricos comprovam que a grande influência por trás da pintura foi Lisa Gherardini, esposa do mercador Francesco del Giocondo.

"A pintura começou como um retrato de Lisa Gherardini, mas com o passar dos anos nas mãos de Leonardo ele tornou-se algo maior: um retrato idealizado de ninguém específico", disse Marani. "É por isso que temos esse rosto fascinante, que transcende o tempo e estimula esse tipo de teoria".

    Leia tudo sobre: mona lisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG