Maior bienal da Europa destaca diversidade cultural brasileira

Europalia Brasil terá exposições de arte, shows e espetáculos de dança; mostra acontece até 15 de janeiro de 2012 em cinco países

BBC Brasil |

selo

BBC Brasil
Evento terá exposições de objetos de tribos indígenas
A cultura brasileira será destaque na Europa a partir da próxima quarta-feira (5), quando começa o festival Europalia Brasil, a 23ª edição da maior bienal multidisciplinar do continente, com cerca de 500 atividades culturais na Bélgica e países vizinhos.

Até 15 de janeiro de 2012, um total de 127 concertos, 57 espetáculos de dança, 40 de teatro, 20 exposições de artes visuais e 80 conferências literárias, todos protagonizados por brasileiros, serão oferecidos principalmente em Bruxelas, mas também em algumas cidades da França, Alemanha, Holanda e Luxemburgo.

Siga o iG Cultura no Twitter

Só o governo brasileiro investiu R$ 28,2 milhões no projeto. Os primeiros eventos da série de atrações - e destaques do festival - são as exposições Brasil.Brasil, com obras produzidas entre 1808 e 1950, e "Art in Brazil", que mostra peças contemporâneas, ambas no Palácio de Belas Artes de Bruxelas.

Entre os artistas destacado estão Aleijadinho, Hélio Oiticica, Alfredo Volpi e Tarsila do Amaral. Em paralelo, uma exposição sobre a arquitetura de Oscar Niemeyer e Lucio Costa e sobre Roberto Burle-Marx completa o panorama sobre a identidade do país.

As raízes do Brasil são tema de duas mostras: "Índios no Brasil" reúne 300 objetos de tribos indígenas da Amazônia, como cocares, cerâmicas, máscaras e instrumentos musicais; enquanto "Terra Brasilis" mostra, através de pinturas, desenhos e gravuras, a influência recíproca entre Europa e Brasil.

Diversidade

Para traçar um quadro completo da música tradicional brasileira, Europalia incluiu no programa concertos de choro e forró, além dos ritmos mais conhecidos internacionalmente, como a MPB, a bossa nova e o samba. A lista de artistas inclui Tom Zé, Hermeto Pascoal, Renato Borghetti, o grupo Uakti e a Velha Guarda da Portela.

A seleção de dança segue a mesma linha: espetáculos de maracatu, frevo, xaxado, samba de roda e capoeira serão apresentados em plena rua no centro de Bruxelas, ao lado de barracas vendendo comidas e bebidas típicas de várias regiões do Brasil. Em paralelo, companhias de balé clássico e dança moderna e contemporânea, entre elas o Grupo Corpo e Quasar Cia. de Dança, se apresentarão em diversas salas europeias.

"Com a diversidade cultural como tema principal, Europalia Brasil deseja mostrar que não existe apenas um Brasil, mas tantos mais Brasil cuja cultura é incrivelmente rica e diversificada", explicou Pierre Alain De Smedt, comissário do festival.

O programa ainda inclui mostras retrospectivas do cinema brasileiro, com clássicos como "Bye Bye Brasil", de Cacá Diegues, e "Terra em Transe", de Glauber Rocha, e ciclos dedicados a Suzana Amaral e Walter Salles.

A inauguração do festival coincide com o último dia da 5ª Cúpula UE-Brasil e contará com a presença da presidente Dilma Rousseff, da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o ministro de Relações Exteriores, Antonio Patriota. A organização estima que 2 milhões de pessoas participarão das atividades.

Criado em 1969, Europalia já homenageou 18 países, entre eles México, em 1993, Rússia, em 2005, China, em 2009, e se prepara para a Índia, convidado de 2013.

    Leia tudo sobre: europaliacultura brasileira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG