Lucro da Disney entre outubro e junho cresce 19%

Empresa supreendeu mercado ao apresentar desempenho positivo de US$ 3,128 bilhões

EFE |

EFE
Disney faturou US$ 30,468 bilhões no período
A empresa de entretenimento The Walt Disney Company anunciou nesta terça-feira (9) lucro de US$ 3,72 bilhões nos primeiros nove meses de seu ano fiscal 2011 (de outubro a junho), 19% a mais que os US$ 3,128 bilhões obtidos no mesmo período do ano anterior.

A multinacional americana, com sede em Burbank (Califórnia), registrou nesse período um lucro líquido de US$ 1,93 por ação, comparada com o US$ 1,60 por título obtidos nos mesmos nove meses do ano fiscal anterior. As receitas da companhia entre outubro de 2010 e junho de 2011 ficaram em US$ 30,468 bilhões, uma alta de 8% a respeito dos US$ 28,321 bilhões obtidos no mesmo período do ano fiscal anterior.

"Os resultados demonstram a força contínua de nossos meios de comunicação como 'ESPN', parques temáticos, complexos hoteleiros e artigos de consumo", indicou o presidente e executivo-chefe da Walt Disney, Robert Iger, ao apresentar os resultados. "Nesses períodos turbulentos, nossa companhia e sua gama de marcas fortes estão bem posicionadas para conseguir valor a longo prazo (aos acionistas)", declarou Iger.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em relação aos resultados do terceiro trimestre de seu ano fiscal, nos quais os analistas americanos mais se concentravam nesta terça-feira (9), a Walt Disney ganhou US$ 1,476 bilhão (US$ 0,77 por ação), 11% a mais que o US$ 1,331 bilhão do mesmo período do ano anterior (US$ 0,67 por ação). Já o faturamento entre abril e junho se situou em US$ 10,675 bilhões, uma alta de 7% antes os US$ 10,002 bilhões do terceiro trimestre do ano fiscal anterior.

Por segmentos, a atividade de produção cinematográfica faturou US$ 1,62 bilhão em seu terceiro trimestre, 1% a menos que no mesmo período do ano anterior, enquanto o lucro operacional se situou em US$ 49 milhões, 60% a menos que entre abril e junho do ano precedente.

Os resultados nesse segmento não convenceram os analistas. Os papéis da companhia, que tinham fechado o pregão na Bolsa de Nova York com uma alta de 5,06%, caíam 1,59% nas operações eletrônicas posteriores ao término do pregão. As ações da Walt Disney se desvalorizaram 7,49% neste ano e 1,31% nos últimos 12 meses. EFE csm/sa

    Leia tudo sobre: disneyfaturamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG