Trecho de livro de Tony Blair é indicado para prêmio de "pior sexo"

Também concorrem ao prêmio concedido pela revista "Literary Review" autores como Ian McEwan e Martin Amis

EFE |

Uma passagem do livro de memórias de Tony Blair, na qual o ex-primeiro-ministro do Reino Unido relata um episódio na cama com sua esposa, Cherie, foi indicado para o prêmio "pior texto de sexo", concedido pela revista "Literary Review", segundo informa neste sábado o jornal "The Independent".

O texto em questão faz referência à noite de 12 de maio de 1994, no qual Cherie teve que consolar o líder com abraços quando ele estava nervoso após a inesperada morte do então chefe do Partido Trabalhista, John Smith, a quem Blair substituiu.

"Nessa noite me balançou em seus braços, me disse o que necessitava ouvir, me deu forças... Nessa noite de 12 de maio de 1994 eu precisava desse amor que me dava, de forma egoísta. A devorei para que me desse forças. Era como um animal seguindo meu instinto", afirma a passagem da autobiografia "A journey".

Esta é a primeira vez que a "Literary Review" indica um texto de não-ficção para o prêmio, que premia a cada ano a pior cena de sexo da literatura britânica. Outros aspirantes ao não muito cobiçado prêmio são o escritor Martin Amis, com "The pregnant widow"; Ian McEwan por "Solar" e Jonathan Franzen, com "Freedom".

No passado, obtiveram o "reconhecimento" Sebastian Faulks, Philip Kerr e Melvyn Bragg, entre outros.

    Leia tudo sobre: Tony Blair

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG