Tecnologia ameaça livros, diz Tom Stoppard

Para premiado dramaturgo britânico, ciências humanas devem levar a pior na batalha pela atenção das crianças

Reuters |

Getty Images
O autor britânico Tom Stoppard
Os livros correm o risco de serem "arrastados pela enxurrada" das novas tecnologias e do audiovisual e devem levar a pior na briga pela atenção das crianças, disse o dramaturgo britânico Tom Stoppard. Stoppard, autor de peças como Rosencrantz e Guildenstern Estão Mortos e The Real Thing , e que ao longo dos anos também já escreveu roteiros para televisão, cinema e rádio, alertou ainda para a priorização das ciências exatas, em detrimento do estudo das ciências humanas.

"Não há mais tanta demanda pela escrita como quando eu tinha idade para ser aluno, ou mesmo a idade de seus professores", disse Stoppard segundo jornais locais.

Para o autor, as crianças vivem em um mundo dominado pela tecnologia, onde a imagem em movimento é mais importante que o impresso. "Acho que isso é em detrimento ... não quero que o impresso seja arrastado pela enxurrada desse jeito".

Durante evento de caridade do Príncipe de Gales, o dramaturgo discursou a um público de professores, buscando encorajá-los a pensar sobre o que e como devem ensinar.

    Leia tudo sobre: Tom Stoppardtecnologialivros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG