Polêmico escritor Michel Houellebecq vence o prêmio Goncourt

Autor conquistou o principal troféu das letras francesas com seu quinto livro, "La Carte et le territoire"

AFP |

AP
Michel Houellebecq
O polêmico escritor francês Michel Houellebecq conquistou nesta segunda-feira o prêmio Goncourt, o principal das letras francesas, por seu quinto romance, "La Carte et le territoire" (em tradução livre, "O Mapa e o Territorio").

O júri do Goncourt precisou de pouco mais de um minuto para deliberar e atribuir o prêmio ao livro de Houellebecq, um poeta desconhecido que ganhou fama em 1994 com o livro "Extensão do Domínio da Luta".

O provocador autor, que fez muito sucesso em 1998 com "Partículas Elementares" - uma argumentação contra a ideologia libertária dos anos 70, que foi traduzida para mais de 10 idiomas -, muda radicalmente de tom em seu quinto romance, optando por um humor ácido.

No libro publicado pela editora Flammarion, o escritor nascido em 26 de fevereiro de 1958 em La Reunión, ilha francesa do Oceano Índico, critica o mundo da arte e dos negócios, fazendo piada com tudo e todos, incluindo ele mesmo.

Houellebecq, que depois de ser abandonado pela mãe viveu com os avós, e que também atua como crítico, cineasta, fotógrafo e cantor de rock, explora no livro mais recente suas obsessões: o sexo, a solidão, a angústia, a morte, a frustração sexual, a reprodução, "a impossibilidade de viver".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG