Conhecido pelo trabalho na literatura infanto-juvenil, vencedor do Jabuti tinha 66 anos

O escritor Bartolomeu Campos de Queirós
Reprodução
O escritor Bartolomeu Campos de Queirós
Morreu na madrugada desta segunda (16), em Belo Horizonte, o escritor Bartolomeu Campos de Queirós. O autor, que tinha 66 anos e sofria de problemas nos rins, foi vítima de insuficiência renal.

Siga o iG Cultura no Twitter

Nascido em Papagaios, Minas Gerais, Bartolomeu publicou seu primeiro livro, "O peixe e o pássaro", em 1974. Desde então não parou de escrever, acumulando mais de 40 títulos e prêmios como o Jabuti, o Selo de Ouro, o diploma de honra do International Board on Books for Young People, o prêmio francês Quatrième Octogonal e o Prêmio Rosa Blanca.

Em 2008 publicou "Nascemos Livres – A Declaração Universal dos Direitos Humanos em imagens" (Edições SM), uma adaptação do documento humanitário para o público jovem.

Além do papel de escritor, Bartô (como era chamado pelos amigos) idealizou o Movimento por um Brasil Literário, presidiu a Fundação Clóvis Salgado e foi membro do Conselho Estadual de Cultura em Minas Gerais, tornando-se figura fundamental nos debates relativos à educação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.