Milhares de pessoas se despedem do escritor Ernesto Sábato

Autor de "Sobre Herois e Tumbas" e "O Túnel" morreu neste sábado aos 99 anos

AFP |

AFP
Velório do escritor argentino Ernesto Sábato
O corpo do escritor argentino Ernesto Sábato, falecido no sábado aos 99 anos, foi enterrado neste domingo em um cemitério na periferia de Buenos Aires, depois de ter sido velado em Santos Lugares, povoado onde o romancista viveu por mais 50 anos.

O velório do autor de "O Túnel" foi realizado na tarde de sábado e foi retomado na manhã deste domingo no Clube Atlético Defensores, onde o escritor gostava de jogar dominó. "Quando morrer, quero ser velado aqui, para que as pessoas do bairro possam me acompanhar nesta viagem final e quero que se lembrem de mim como um vizinho, às vezes rabugento, mas, no fundo, um cara legal", dizia o escritor, segundo Mario Sábato, o filho mais novo.

Sábato foi enterrado no cemitério de Pilar (a 54 km de Buenos Aires). "Papai, vá em paz. Fez tudo o que tinha que fazer", disse Mario com a voz embargada, em uma breve cerimônia. A presidente Cristina Kirchner enviou uma coroa de flores ao velório e conversou por telefone de sua residência particular de Calafate (sul) com Mario Sábato e Elvira González Fraga, ajudante que permaneceu ao lado do escritor durante os últimos anos, informou a agência oficial Télam.

Líderes de todas as correntes políticas prestaram suas homenagens ao escritor. Prêmio Cervantes de Literatura em 1984, Sábato foi homenageado neste domingo na Feira do Livro de Buenos Aires. Nascido em 24 de junho de 1911 na cidade de Rojas, foi o penúltimo de 11 filhos. Sábato, um dos gigantes da literatura argentina ao lado de Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, morreu na madrugada de sábado, dois meses antes de completar 100 anos.

    Leia tudo sobre: Ernesto Sábato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG