Livro narra aventuras e tristezas no "teto do mundo"

Autores brasileiros enumeram dúvidas, incertezas e razões que levam a escalar o Monte Everest quatro vezes

iG São Paulo |

Divulgação
Rodrigo Raineri
O alpinista Rodrigo Raineri participou de quatro expedições ao Monte Everest, a montanha mais alta do mundo, com 8.848 metros de altura, e sobreviveu para contar sobre as felicidades e as desventuras de cada uma delas.

No livro "No Teto do Mundo", que será lançado em setembro pela editora Leya, Raineri conta, em coautoria com o jornalista Diogo Schelp, as viagens que fez rumo à montanha em 2005, 2006, 2008 e 2011.

Siga o iG Cultura no Twitter

Os autores se propõem a cumprir duas missões. A primeira é explicar o que pensa e o que motiva um empresário de 41 anos a subir montanhas ao redor do mundo. A segunda é homenagear Vitor Negrete, alpinista e um dos melhores amigos de Raineri. Eles escalaram juntos o Everest em 2006, mas Negrete morreu durante a descida, após atingir o topo. Mesmo depois da morte, Raineri ainda foi outras duas vezes às montanhas do Himalaia.

Com essas duas missões, fica clara a preocupação em compartilhar com os leitores não apenas lições sobre superação, mas também as dúvidas, as incertezas e as razões para escalar uma montanha gelada, onde pelos menos duas centenas de pessoas já morreram, em vez de levar uma vida tranqüila em Campinas, cidade no interior de São Paulo onde vive.

O livro começa, por exemplo, com uma carta de Raineri ao filho tentando explicar, sem conseguir, por que ele escala montanhas. Ele sempre deixa a mensagem, caso não volte de uma escalada. Narrado em ritmo de aventura, com detalhes, já nasce com vocação para roteiro de cinema.

    Leia tudo sobre: livroliteratura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG