Livro "mais caro do mundo" é posto à venda

"Aves da América", do ambientalista John James Audubon, está sendo avaliado entre R$ 11 milhões e R$ 16 milhões

BBC Brasil |

selo

Reprodução
Ilustração da obra "Aves da América"
Uma cópia rara do que já está sendo considerado o livro mais caro do mundo foi posta a leilão em Londres. "Aves da América", do ambientalista John James Audubon, é uma das principais obras de história natural do século 19. Apenas duzentas foram produzidas pelo autor - e dos que ainda existem, só 11 estão nas mãos de particulares.

O exemplar que vai a leilão na Sotheby's, em Londres, está sendo avaliado entre quatro e seis milhões de libras esterlinas - entre R$ 11 milhões e R$ 16 milhões.

O diretor de livros e manuscritos da casa de leilões, David Goldthorpe, disse à BBC que a obra "combina raridade, beleza e importância científica". De acordo com ele, Audubon fez questão de que os desenhos das aves fossem em tamanho real.

Segundo Leslie Overstreet, curadora de livros raros de história natural do instituto Smithsonian, de Washington, a obra caiu no gosto popular assim que veio a público, mas foi duramente criticada pela comunidade científica da época por causa de algumas de suas ilustrações, feitas por artistas a partir de aves mortas, e que nem sempre condizem com o tipo de movimento típico dos animais. Uma das mais criticadas mostra uma serpente atacando, de forma dramática, um ninho de pássaros. Para a curadora, o desenho é uma obra de arte no papel, mas vai contra "todas as regras" do ponto de vista científico.

    Leia tudo sobre: livros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG