"Censura" a Paulo Coelho repercute na imprensa internacional

Jornais ressaltam decisão do autor de liberar livros para download grátis

iG São Paulo |

Getty Images
Paulo Coelho: livros proibidos pelo governo do Irã
O suposto banimento dos livros de Paulo Coelho no Irã repercutiu na imprensa internacional. O site da rede britânica BBC, dos jornais britânicos The Independent e Guardian e do americano Miami Herald publicaram notas falando sobre o caso.

Os sites se basearam no texto publicado pelo escritor em seu blog, ressaltando a decisão de Coelho de liberar seus livros traduzidos para download gratuito no Irã.

O The Independent deu destaque para a manifestação da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que na segunda-feira disse que "a censura é sempre lamentável", conforme nota publicada no site da Agência Brasil.

Já o Guardian e o Miami Herald lembraram a ligação do editor de Coelho no Irã, Arash Hejazi, com a oposição no país. Em 2009, Hejazi foi filmado em um protesto contra o governo após as eleições. À época, Paulo Coelho manifestou apoio a Hejazi usando as redes sociais.

Nesta terça-feira, 11, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, também criticou a atitude iraniana e disse que entrou em contato com a embaixada do Brasil no país para apurar os fatos.

    Leia tudo sobre: paulo coelhoirãbanimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG