Carta de J.D. Salinger à empregada é colocada à venda por R$ 85 mil

Manuscrito de 1989 contém mensagem que pede a doméstica para que termine suas tarefas antes de sair de férias

Reuters |

Os donos de uma carta do recluso escritor norte-americano J.D. Salinger esperam vender o manuscrito, que contém uma única frase, por US$ 50 mil (R$ 85 mil).

Escrita em uma letra cursiva quase ilegível em um papel com suas iniciais, o autor do livro "O Apanhador no Campo de Centeio" e de "Franny and Zooey" pede que sua empregada termine suas tarefas antes de sair de férias para que ele não seja "incomodado com coisas insignificantes".

Em sua apresentação no eBay na terça-feira, a empresa sediada em Nevada que vende o bilhete classifica os itens autografados por Salinger como "muitíssimo raros".

Siga o iG Cultura no Twitter

Salinger, que viveu em Cornish, no Estado norte-americano de New Hampshire, até a morte aos 91 anos em 2010, era tão reservado com relação à sua vida pessoal que ele entrou com uma ação para impedir a publicação de uma biografia com base em parte em suas cartas particulares.

O escritor não tinha telefone e evitava contato com os admiradores de sua obra.

Datada de 12 de março de 1989, a carta inteira diz: "Cara Mary - por favor certifique-se de que todas as tarefas sejam feitas antes que você saia de férias, pois não quero ser incomodado com coisas insignificantes. Obrigado, J.D. Salinger"

    Leia tudo sobre: Salingerliteraturalivros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG