Luis Fernando Verissimo: "Ariano Suassuna era um tesouro nacional"; veja mais

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Escritores Zuenir Ventura e Lya Luft falam sobre o autor de "Auto da Compadecida"

Autor de obras como "Auto da Compadecida" e "A Pedra do Reino", o escritor paraibano Ariano Suassuna morreu às 17h15 desta quarta-feira (23), aos 87 anos, no Recife.

Internado no Real Hospital Português desde segunda-feira (21), quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico, Suassuna teve uma parada cardíaca provocada pela hipertensão intracaniana.

Mais: Morre o escritor Ariano Suassuna, autor de "Auto da Compadecida"
Veja: Frases do escritor Ariano Suassuna

Veja abaixo a repercussão da morte de Ariano Suassuna.

O escritor Ariano Suassuna. Foto: DivulgaçãoO escritor Ariano Suassuna (06/05/2012). Foto: Rosilda Cruz/ SecultBAO escritor Ariano Suassuna (06/06/2012). Foto: Lello Santana/ Flickr CommonsO escritor Ariano Suassuna em foto de julho de 2013. Foto: Agência BrasilO escritor Ariano Suassuna em foto de julho de 2013. Foto: Agência BrasilO escritor Ariano Suassuna em foto de julho de 2013. Foto: Agência BrasilO escritor Ariano Suassuna em foto de julho de 2013. Foto: Agência BrasilO escritor Ariano Suassuna em foto de 2007. Foto: Agência Brasil

Luis Fernando Verissimo, escritor, em entrevista a Globonews: "Mais um golpe depois da morte do João Ubaldo. Ariano Suassuna era um tesouro nacional, um ícone da cultura brasileira. Não era apenas um escritor, era muito mais."

Lya Luft, escritora, em entrevista à Globonews: "A ABL está sendo devastada, perdemos muita gente boa. Ele tinha uma grandeza, uma efervescência, mostrou o drama, a alegria. É desses escritores que a gente lia e admirava e adorava conhecer. Era um grande mestre e um patriarca da nossa literatura. É insubstituível na literatura."

Zuenir Ventura, escritor, em entrevista para a Globonews: "Se foram mestre João Ubaldo, Ariano Suassuna. É muito choque."

Geraldo Cavalcanti, presidente da ABL: "A morte de Ariano Suassuna confrange e entristece a Academia Brasileira de Letras. No espaço de um mês, é o terceiro grande acadêmico que parte. Ariano reunia em sua pessoa as extraordinárias qualidades de homem de letras e de intelectual no melhor sentido da palavra, alguém que, dispondo de uma cultura invulgar, era, ao mesmo tempo, um homem de ação. À sua maneira ocupava-se e preocupava-se com os problemas sociais, focado nos da sua região."

Stepan Nercessian, ator e deputado federal, no Twitter: "Suassuna, Ubaldo, Junqueira, Tintim, Meu Deus, é muita gente boa morrendo."

Manuela d'Ávila, deputada estadual, no Twitter: "Descanse em paz, Ariano Suassuna! O Brasil amou mais ao Brasil e tornou-se mais brasileiro contigo! Obrigada por tudo!"

Serginho Groisman, apresentador, no Twitter: "Ariano Suassuna. Paraibano-Recifense-Brasileiro que nos orgulha para sempre. Fica em paz."

Leia tudo sobre: ariano suassunalivrosliteratura

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas