Morre a escritora sul-africana Nadine Gordimer, ganhadora do Nobel

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Poderosa voz contra o apartheid, autora tinha 90 anos

Bengt Oberger
A escritora Nadine Gordimer, em foto de 2010

A escritora sul-africana Nadine Gordimer, ganhadora do Nobel de Literatura e importante ativista contra o apartheid, morreu neste domingo (13), aos 90 anos.

A notícia foi dada por sua família nesta segunda-feira (14). Segundo comunicado, Gordimer morreu em sua casa em Johanesburgo, na presença dos filhos Hugo e Oriane. A causa não foi divulgada.

Siga o iG Cultura no Twitter

Nascida em 20 de novembro de 1923, a autora recebeu o Nobel em 1991, sendo chamada pelo comitê que entrega o prêmio de "alguém que beneficiou muito a humanidade com sua escrita magnífica e épica". Além dela, só outras 12 autoras receberam o Nobel.

Aos 15 anos Gordimer publicou seu primeiro conto e, durante a carreira, escreveu mais de 30 livros, incluindo "O Melhor Tempo é o Presente", "De Volta à Vida", "O Engate" e "A Filha de Burger", todos lançados no Brasil.

Literatura: Mulheres têm menos espaço, mas leem mais e ganham prêmios recentes

As obras de Gordimer lidam com questões morais e raciais, e falam especialmente sobre o apartheid. Durante o regime, três de seus livros foram banidos. Ativa na luta contra a segregação, a autora foi uma das primeiras pessoas que Nelson Mandela pediu para ver depois de ser libertado da prisão, em 1990.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas