Gabriel García Márquez deixou manuscrito inédito, diz editor mexicano

Por AP |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo Cristóbal Pera, família não decidiu se vai permitir publicação de "En Agosto Nos Vemos"; trecho do que parece ser o primeiro capítulo foi divulgado por jornal espanhol

AP

O escritor Gabriel García Márquez, que morreu na semana passada aos 87 anos, deixou o manuscrito de uma obra que decidiu não publicar quando estava vivo, disse um editor à agência Associated Press nesta terça-feira (22).

Leia também: Morre o escritor colombiano Gabriel García Márquez
Citações: Veja 15 frases marcantes de García Márquez
Galeria: A trajetória de Gabriel Garcia Márquez em imagens

Cristóbal Pera, diretor-editoral da Penguim Random House México, disse que a família de García Márquez não decidiu se vai permitir a publicação póstuma do livro, nem qual editora teria os direitos. O manuscrito tem o título provisório de "En Agosto Nos Vemos".

No dia de seu aniversário (06/03/2014), Gabriel García Márquez cumprimenta fãs do lado de fora de sua casa na Cidade do México. Foto: APGabriel García Márquez e a cineasta espanhola Pila Miró (2012). Foto: Getty ImagesO escritor Gabriel García Márquez (2012). Foto: Getty ImagesGabriel García Márquez na inauguração do museu Soumaya na Cidade do México, com Carlos Slim (esq) e Evelyn de Rothschild (17/04/2011). Foto: APGabriel García Márquez e o autor mexicano Carlos Fuentes, em evento na Cidade do México (18/11/2008). Foto: APGabriel García Márquez mostra a língua para fotógrafos em Aracataca, sua cidade natal, ao lado da mulher, Mercedes Barcha (30/03/2007). Foto: APO escritor Gabriel García Márquez e o então presidente em exercício de Cuba, Raúl Castro, em Havana (02/12/2006). Foto: APGabriel García Márquez conversa com o diretor Roman Polanski em Havana (13/12/2002). Foto: APGabriel García Márquez e Fidel Castro conversam durante jantar em Havana (03/03/2000)
. Foto: APGabriel García Márquez encontra o líder palestino Yasser Arafat em Cartagena, na Colômbia (20/10/1995). Foto: APGabriel García Márquez recebe o Nobel da Paz em Estocolmo, na Suécia (08/12/1982) . Foto: APO escritor Gabriel García Márquez, em foto sem data. Foto: Divulgação

Um trecho do material publicado pelo jornal espanhol "La Vanguardia" mostrou o que parece ser o primeiro capítulo, que descreve a viagem de uma mulher casada de cerca de 50 anos que anualmente visita o túmulo da mãe em uma ilha tropical. No capítulo em questão, ela tem um caso com um homem mais ou menos da mesma idade, no hotel em que ela se hospeda.

Obras: Veja quais livros de Gabriel García Márquez foram lançados no Brasil
Rivalidade: Soco em cinema encerrou amizade de García Márquez e Vargas Llosa
Realismo mágico: As licenças poéticas do jornalista García Márquez

O tom erótico do trabalho é fortalecido pelo charme tropical da ilha, com detalhes elaborados sobre o calor, a paisagem, a música e os habitantes locais.

AP
Gabriel García Márquez, em foto sem data

Aparentemente, o manuscrito foi feito na época em que García Márquez escreveu seu último romance, "Memórias de Minhas Putas Tristes", publicado em 2004.

Acredita-se que o colombiano não tenha escrito muito nos últimos anos. O autor mexicano Homero Aridjis se lembra de ter ouvido García Márquez dizer, em 2005, que não escreveria mais.

Siga o iG Cultura no Twitter

Gerald Martin, biógrafo de García Márquez, disse que o manuscrito aparententemente começou como um conto. "É uma surpresa para mim. Na última vez que falei com Gabo sobre esta história, tratava-se de uma peça única que seria incluída em um livro com três histórias semelhantes, mas independentes", afirmou Martin.

"Agora estão falando em uma série de episódios no qual a mulher aparece e tem uma aventura diferente a cada ano", escreveu, em entrevista por email. "Obviamente faz sentido, e presumo que Gabo realmente tenha brincado com a história há alguns anos."

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas