Mulher do escritor peruano foi pivô de briga pública na Cidade do México, em 1976; saiba mais

Edição de 6 de março de 2007 do jornal mexicano 'La Jornada' mostra García Márquez com olho roxo após briga com Vargas Llosa
Reprodução
Edição de 6 de março de 2007 do jornal mexicano 'La Jornada' mostra García Márquez com olho roxo após briga com Vargas Llosa

A lista de rivalidades famosas da literatura mundial inclui Norman Mailer e Gore Vidal, Vladimir Nabokov e Edmund Wilson, e também Gabriel García Márquez e Mario Vargas Llosa.

Os dois escritores latino-americanos viram uma longa amizade acabar em um briga em um cinema da Cidade do México, em 1976.

Leia também: Morre o escritor colombiano Gabriel García Márquez

García Márques, colombiano que morreu nesta quinta-feira (17), aos 87 anos, levou um soco de Vargas Llosa, peruano que hoje tem 78 anos. Amigos desde os anos 1960, eles nunca mais teriam se falado depois da briga.

Durante muito tempo poucos detalhes foram conhecidos sobre o ocorrido. Mas, em 2007, o jornal mexicano "La Jornada" publicou uma edição comemorativa dos 80 anos de García Márquez colocando na capa uma imagem do escritor com um olho roxo.

Citações: Veja 15 frases marcantes de García Márquez
Galeria : A trajetória de Gabriel Garcia Márquez em imagens
Repercussão: Personalidades lamentam a morte de García Márquez
O bras: Veja quais livros de Gabriel García Márques foram lançados no Brasil

A foto foi tirada dois dias depois da briga, segundo contou, em artigo, o autor da imagem, o fotógrafo Rodrigo Moya. Segundo ele, Márquez estava em um cinema lotado na Cidade do México quando viu Llosa se aproximar. Tentou abraçá-lo, mas levou um soco do peruano.

A razão da briga teria sido a mulher de Llosa, Patricia. Os dois estavam tendo problemas no casamento, supostamente porque o autor se apaixonara por uma sueca. 

Patricia teria procurado Márquez e sido aconselhada por ele a pedir o divórcio. Não se sabe se algo mais teria acontecido entre os dois, mas, depois, Patricia e Llosa reataram.

Especula-se também que questões políticas tenham tido algum papel, já que Márquez era muito ligado à esquerda e Llosa na época começava a se alinhar um pouco mais à direita.

Moya contou que, apesar de García Márquez estar sorrindo na foto do "La Jornada", foi difícil tirar uma boa foto do escritor naquele dia. "Tenho algumas imagens em que ele parece ter apanhado da polícia do México."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.