Escritores, artistas e políticos lamentam a morte de Gabriel García Márquez

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Maria Vargas Llosa, Isabel Allende, a cantora Shakira e presidentes do México e da Colômbia estão entre as personalidades que comentam a morte do colombiano

O escritor colombiano Gabriel García Márquez, ganhador do Nobel de Literatura em 1982, morreu nesta quinta-feira (17), aos 87 anos. A morte de Gabo, como era conhecido, repercute nas redes sociais entre políticos e celebridades.

No dia de seu aniversário (06/03/2014), Gabriel García Márquez cumprimenta fãs do lado de fora de sua casa na Cidade do México. Foto: APGabriel García Márquez e a cineasta espanhola Pila Miró (2012). Foto: Getty ImagesO escritor Gabriel García Márquez (2012). Foto: Getty ImagesGabriel García Márquez na inauguração do museu Soumaya na Cidade do México, com Carlos Slim (esq) e Evelyn de Rothschild (17/04/2011). Foto: APGabriel García Márquez e o autor mexicano Carlos Fuentes, em evento na Cidade do México (18/11/2008). Foto: APGabriel García Márquez mostra a língua para fotógrafos em Aracataca, sua cidade natal, ao lado da mulher, Mercedes Barcha (30/03/2007). Foto: APO escritor Gabriel García Márquez e o então presidente em exercício de Cuba, Raúl Castro, em Havana (02/12/2006). Foto: APGabriel García Márquez conversa com o diretor Roman Polanski em Havana (13/12/2002). Foto: APGabriel García Márquez e Fidel Castro conversam durante jantar em Havana (03/03/2000)
. Foto: APGabriel García Márquez encontra o líder palestino Yasser Arafat em Cartagena, na Colômbia (20/10/1995). Foto: APGabriel García Márquez recebe o Nobel da Paz em Estocolmo, na Suécia (08/12/1982) . Foto: APO escritor Gabriel García Márquez, em foto sem data. Foto: Divulgação

Leia mais:
Morre Gabriel García Márquez, um dos maiores escritores em língua espanhola
García Márquez foi o gênio do realismo fantástico latino-americano
Veja 15 frases marcantes de García Márquez

Veja alguns depoimentos.

Reprodução/Instagram
Shakira e Gabriel García Márquez

Shakira, cantora: "Querido Gabo, uma vez você disse que a vida não é a se viveu, mas sim a que se recorda e de como se recorda para contá-la... sua vida, querido Gabo, recordaremos como um presente único e que não se repetirá, e como o mais original de todos os contos. É difícil se despedir de você, já que você nos deu tanto! Você ficará para sempre comigo e com todos que gostamos e admiramos você. Shak."

Mario Vargas Llosa, escritor peruano: "Morreu um grande escritor cujas obras difundiram e deram prestígio à língua espanhola".

Isabel Allende, escritora chilena: "Ele me deu motivação e liberdade para me lançar na literatura porque nos seus livros eu encontrei minha família, meu país, personagens familiares a mim, as cores, o ritmo e a abundância do meu continente. Meu professor morreu e eu vou continuar a lê-lo mais e mais".

Ian McEwan, escritor inglês: "Ele era realmente único, e temos que voltar a (Charles) Dickens para encontrar um escritor que tamanha qualidade literária que irradiava um extraordinário poder em populações inteiras".

Leonardo Padura, escritor cubano: "Sempre digo que para aprender a escrever em uma língua, temos de ler os que escrevem bem nessa língua, e García Márquez sempre foi um escritor esplêndido, tanto que é perigodo lê-lo com muita frequência".

Nélida Piñon, escritora brasileira: "É uma perda difícil para todos, que evoca grandes memórias. Pelo menos podemos nos comformar com a ideia de que podemos preencher esse vazio com a grande obra que nos deixou".

Enrique Peña Nieto, presidente do México: "Em nome do México, expresso meu pesar pelo falecimento de um dos maiores escritores de nosso tempo: Gabriel García Márquez. Com sua obra, García Márquez tornou universal o realismo mágico latinoamericano, marcando a cultura de nosso tempo. Nascido na Colômbia, por décadas fez do México o seu lugar, enriquecendo nossa vida nacional. Descanse em paz".

Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia: "Mil anos de solidão e tristeza pela morte do maior colombiano de todos os tempos! Solidariedade e condolências a Gabo e sua família."

Rodrigo Franklin, professor doutor em literatura, ao iG: "Além de gênio da literatura, ele foi embaixador da América Latina, porque sempre se manteve comprometido com as questões políticas locais, abordando contradições familiares, violência, ditaduras e temas do coração da América Latina.

Monica Waldvogel, jornalista: "O livro mais triste de Gabriel Garcia Marquez é Ninguém escreve ao coronel. E o mais lírico é O Amor nos Tempos do Cólera. #Melancólica"

Marcelo Tas, apresentador: Obrigado, Gabriel García Márquez #100anosDeSolidão

Oscar Filho, humorista: "Gabriel Garcia se foi... Uma pena. Cem Anos de Solidão é o melhor livro que eu li. Chorei copiosamente no final."

Christine Fernandes, atriz: "Pra quem não conhecia, por favor, não morram sem antes ler "Cem Anos de Solidão" ao menos. Recomendo com todas as forças! #ripgabo"

Leilane Neubarth, jornalista: Dói a morte de #GarciaMarquez o homem que deu vida ao realismo fantástico.


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas