História de amor e crônica pós-Katrina ganham prêmio literário nos EUA

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

National Book Critics Circle escolhe "Americanah", da escritora de origem nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, como melhor livro de ficção; veja outros premiados

Reuters

Uma história de amor que examina as atitudes raciais modernas, uma crônica sobre os dias subsequentes ao furacão Katrina e uma biografia do escritor anglo-irlandês Jonathan Swift ganharam o prêmio literário norte-americano National Book Critics Circle.

O prêmio, entregue na quinta-feira em Nova York, abrange obras publicadas no último ano nos EUA, escolhidas por um grupo de 24 conselheiros do Círculo Nacional de Críticos Literários, entidade fundada em 1974 que reúne cerca de 600 críticos e resenhistas literários.

AP
A escritora Chimamanda Ngozi Adichie, ganhadora do prêmio do National Book Critics Circle

O prêmio de ficção foi dado a "Americanah", terceiro romance da escritora de origem nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie sobre namorados de infância que se mudam para países diferentes.

Siga o iG Cultura no Twitter

A jornalista Sheri Fink, já vencedora do Pulitzer, recebeu o prêmio de não ficção por "Five Days at Memorial: Life and Death in a Storm-Ravaged Hospital", grande reportagem feita em um hospital de Nova Orleans após o furacão Katrina (2005).

Leo Damrosch levou o prêmio de melhor biografia com "Jonathan Swift: His Life and His World", sobre o escritor satírico que viveu nos séculos 17 e 18. Amy Wilentz, ex-correspondente no Haiti, ficou com o prêmio de autobiografia, por "Farewell, Fred Voodoo: A Letter from Haiti".

O acadêmico italiano Franco Moretti recebeu o prêmio pela melhor obra crítica ("Distant Reading"), e Frank Bidart venceu na categoria poesia ("Metaphysical Dog").

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas