Cartunista Henfil, que faria 70 anos nesta quarta, tem coleção relançada

Por Susan Souza , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

"Coleção Fradim" ganha 32 exemplares reeditados, sendo um deles para colecionadores com um resumo das obras

Nesta quarta-feira, 5 de fevereiro, o cartunista Henfil faria 70 anos se estivesse vivo. Seus desenhos de traços simples, rápidos e aparentemente inocentes cutucavam problemas sociais, como a "Turma da Caatinga" e uma das mais famosas personagens, a Graúna, que apontava para questões do País.

Cumprido, personagem de Henfil. Foto: DivulgaçãoBode Orelana. Foto: DivulgaçãoO personagem Baixim. Foto: DivulgaçãoColeção Fradim, de Henfil. Foto: Divulgação

"Henfil é importante porque tem conteúdo social e político em sua obra, que continua sendo um olhar sobre o Brasil que não perdeu o frescor", conta ao iG Angela Arraya, coordenadora de projetos no Instituto Henfil.

Siga o iG Cultura no Twitter

Para celebrar o aniversário do cartunista morto em 1988, o Instituto e a Ong Henfil Educação e Sustentabilidade fazem evento nesta quarta (5), no Museu da República, no Rio de Janeiro. No encontro, a obra do artista e a importância de seus trabalhos até os dias de hoje serão relembrados.

Uma mesa formada pelo ator e diretor Paulo Betti, o escritor Sérgio Cabral, o jornalista Tárik de Souza e o artista Nelsinho Rodrigues trará a obra de Henfil à tona. Um bate-papo no mesmo formato está sendo idealizado para acontecer em São Paulo, com local a ser divulgado, e em outras capitais.

Outra novidade para comemorar os 70 anos de Henfil são os cinco volumes reeditados da Coleção Fradim, que começou a ser relançada em 2013, quando dos 25 anos da morte do cartunista. Até o momento, a Coleção só pode ser encontrada na loja virtual e 12 de suas 31 edições já foram relançadas.

A Coleção Fradim, que originalmente foi lançada entre os anos 1970 e 1980, ganhou uma edição número zero para colecionadores, totalizando 32 revistas. "A Coleção é a maior obra sequencial de Henfil. A edição 'zero' faz um apanhado de tudo, é um resumo do processo de criação dele."

Nas edições de Fradim estão os personagens clássicos criados por Henfil, como Cumprido e Baixim, conhecidos como os 'fradinhos', e personagens da 'Turma da Caatinga', como a Graúna, o cangaceiro Zeferino e o bode Orelana.

Carreira

Henfil, apelido de Henrique de Sousa Filho, era irmão do sociólogo Betinho. Teve uma prolífica carreira como cartunista e quadrinista, consagrando personagens de alto cunho social e político como a Graúna e os fradins Cumprido e Baixim em suas tirinhas.

Foi ativista social e participou de movimentos como o da Anistia. Foi ainda o criador do bordão "Diretas Já" para a campanha que pedia pelas eleições diretas, além de ter participado da fundação do Partido dos Trabalhadores.

Henfil atuou também como escritor, tendo lançado livros como "Diário de um Cucaracha" (1976), e jornalista em publicações como "Diário de Minas", "O Pasquim", "Realidade" e "O Cruzeiro".

“25 Anos sem Henfil – ‘Morro, mas meu desenho fica’”
Museu da República (r. do Catete, 153 – Rio de Janeiro)
5/2, às 19h, aberto a frequentadores do museu, imprensa, estudiosos, fãs de quadrinhos. Será servido um coquetel ao final.
Entrada gratuita

Leia tudo sobre: henfililustraçãocoleçãolivroscartoonquadrinhosgraúna

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas