Contos eróticos falam sobre encontros intensos de dançarinos e músicos flamencos

Por Susan Souza , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cantora Helena de Los Andes lança seu primeiro livro, "Nove Contos"; leia entrevista

Facebook/Divulgação
Helena Muller, ou Helena de Los Andes, em sarau do livro 'Nove Contos'

Sob o formato de sarau, a "Caravana Nove Contos", da escritora Helena Muller, promeve encontros para apresentar o primeiro livro da autora, "Nove Contos" (editora Kazuá). O livro traz uma seleção de textos eróticos sobre músicos e bailarinos de dança flamenca.

"Inspirei-me em características engraçadas de algumas pessoas de minha trajetória e inclusive em mim mesma. Utilizei muita imaginação para preencher e fantasiar as histórias e para montar os personagens", conta a autora ao iG.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em vez de apenas lançar o livro e confeccionar dedicatórias aos interessados, Helena Muller, também conhecida como Helena de Los Andes no flamenco por sua atuação como cantaora ("cantora de flamenco", em espanhol), a autora promove eventos.

Durante o lançamento, a "Caravana Nove Contos" traz um sarau no qual a autora exerce seus dotes vocais. O nome "Caravana", explica, vem da necessidade de mostrar que "não é apenas um encontro em um ponto de venda de livros", além de fazer menção "às perseguições e andanças dos ciganos."

Referências

Em sua primeira investida na literatura erótica, a autora diz que não sentiu dificuldades. "Meu único cuidado foi em adotar uma linguagem erótica que não se tornasse grotesca, chula e ofensiva."

"Além de ser fenomenal como bailarina, (...) Concha trazia consigo uma particularidade. Muitas vezes, quando atendia seus fãs no camarim, ela escolhia a dedo um fã para fazer sexo. Entretanto, só gostava de fazer amor com argentinos. Era obcecada pelos portenhos", narra no conto "Herencia Devassa (por bulerias)".

Como referência literária, cita a obra "O Amante de Lady Chatterley", escrita por D. H. Lawrence em 1928, e diz não ter lido "50 Tons de Cinza", um dos grandes referenciais na literatura erótica contemporânea, por ter tido receio de que o livro de E.L. James pudesse "influenciar o processo de criação".

Mercado flamenco

Uma preocupação de Helena Muller é buscar uma maior profissionalização dos músicos e profissionais do meio flamenco no País. Para isso, a autora afirma estar em processo de pesquisa que pode resultar em um outro trabalho autoral. 

"Estou muito focada, junto de alguns outros poucos pensadores de flamenco no Brasil, na valorização dos profissionais daqui, moralização de trabalho, caches mais dignos para bailarinos e formas de contratação."

Leia tudo sobre: livrosdançaflamencosexocontos eróticoserotismohelena de los andes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas