Fernando Henrique Cardoso é eleito para a Academia Brasileira de Letras

Por iG São Paulo com Reuters | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-presidente e sociólogo assumiu a 36ª cadeira da ABL, vaga desde a morte de João de Scantimburgo

O ex-presidente e sociólogo Fernando Henrique Cardoso foi eleito nesta quinta feira (27) para a Academia Brasileira de Letras. O autor, que trabalhou com temas como sociologia, ciência política, economia e relações internacionais em suas publicações, assumiu a 36ª cadeira, antes ocupada pelo jornalista e escritor João de Scatimburgo, que morreu no dia 22 de março aos 97 anos.

O ex-presidente e sociólogo Fernando Henrique Cardoso foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Foto: ReproduçãoFHC assumiu a 36ª cadeira, vaga desde a morte de João de Scantimburgo. Foto: AEO sociólogo foi autor de mais de cinco livro, além de sua obra acadêmica. Foto: AEO ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Foto: Reprodução

FHC recebeu 34 dos 39 votos possíveis. "Essa eleição é um ato de respeito da ABL à inteligência brasileira. A grande obra de Fernando Henrique Cardoso de sociólogo e cientista dá ainda mais corpo à Academia", disse em comunicado o ex-presidente da casa Marcos Villaça.

O ex-presidente é autor e co-autor de 23 livros e de mais de cem artigos acadêmicos. Seus livros mais recentes são "O presidente e o Sociólogo" (1998), "A Arte da Política" (2006), "The Accidental President of Brazil" (2006), "Cartas a um Jovem Político" (2008) e "A soma e o Resto: Um Olhar sobre a Vida aos 80 anos" (2011).

Atualmente um dos líderes do PSDB, partido que faz oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff, FHC foi senador, Ministro das Relações Exteriores e da Fazenda, antes de ser eleito presidente em 1994.

O ex-presidente se candidatou depois que a cadeira de Scantimburgo foi declarada vaga em sessão solene. Antes de se tornar um imortal, FHC disputou a cadeira com Felisbelo da Silva, J.R. Guedes de Oliveira, Gildasio Santos Bezerra, Jeff Thomas, Carlos Magno de Melo, Eloi Ghio, Diego Mendes Souza, Alvaro Corrêa de Oliveira, José William Vavruk e Arlindo Vicentine.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas