Prêmio Camões 2011, Manuel Antonio Pina morre aos 68 anos

Escritor português se destacou por sua atividade poética e pelas obras infantis

EFE |

EFE

Reprodução
O escritor Manuel Antonio Pina

O escritor luso Manuel Antonio Pina, agraciado em 2011 com o Prêmio Camões , o mais importante das letras na língua portuguesa, morreu nesta sexta (19) no Porto aos 68 anos, informou a imprensa local.

Siga o iG Cultura no Twitter

Jornalista, tradutor, professor e cronista, Pina morreu no hospital de Santo Antonio, onde estava internado por causa de uma prolongada doença. O escritor, que se destacou por sua atividade poética e pelas obras infantis, nasceu na cidade de Sabugal, no distrito nortista de Guarda, e se formou em Direito na prestigiada Universidade de Coimbra.

Antes de falecer, Pina teve tempo de reunir sua vasta obra poética no livro "Todas as Palavras", lançado ainda neste ano. O escritor português, que venceu os prêmios da Fundação lusa Luís Miguel Nava (2004) e da Associação Portuguesa de Escritores (2005) com seu volume de poesia "Os Livros" (2003), editou dezenas de publicações marcadas por inquietações filosóficas e tingidas por sua sutil ironia.

Leia também: Dalton Trevisan ganha o prêmio Camões de literatura

"Nunca pensei que minha obra fosse conhecida além da minha rua", comentou o autor, que teve trabalhos publicados na Espanha, França, Dinamarca, Alemanha, Holanda, Croácia, Bulgária, Rússia e Estados Unidos, ao receber o prêmio Camões no 2011.

Entre os vencedores do prêmio Luis de Camões destacam os portugueses Antonio Lobo Antunes (2007), Miguel Torga (1989) e José Saramago (1995), além dos brasileiros Rubem Fonseca (2003) e Ferreira Gullar (2010).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG