Enquete sobre o maior escritor brasileiro chega à fase final

Pesquisa do iG quer saber qual é o autor mais admirado pelos brasileiros: os finalistas são Machado de Assis, José de Alencar, Monteiro Lobato, Guimarães Rosa, Jorge Amado e Erico Veríssimo

iG São Paulo |

Após duas rodadas para descobrir qual é o maior escritor brasileiro de todos os tempos, o iG promove nesta sexta (21) a última etapa da enquete.

Em sua fase inicial, já encerrada, os três autores mais votados foram Machado de Assis (20.982 votos), Monteiro Lobato (6.021 votos) e Jorge Amado (4.803 votos). Numa segunda rodada, os três escolhidos foram José de Alencar (6.119 votos), Guimarães Rosa (4.163 votos) e Erico Veríssimo (3.053 votos).

Agora, na fase final, a enquete coloca os três mais votados da primeira rodada e os três mais votados da segunda rodada  para que os leitores definam qual é o maior escritor brasileiro de todos os tempos.

Para votar, vá à página inicial do iG .

Conheça detalhes da história dos escolhidos para a segunda fase.

Machado de Assis

Fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, escreveu em praticamente todos os gêneros literários, como poesia, romance, crônica, dramaturgia, jornalismo e crítica literária.

Entre os títulos que marcaram sua extensa obra, formada por mais de 200 contos, estão "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (1881), "Quincas Borba" (1891), "Dom Casmurro" (1899) e "Memorial de Aires" (1908).

José de Alencar

Um dos mais importantes cronistas do País no século 19, também atuou como advogado, jornalista e político. O nacionalismo é uma constante em seus livros, abordado tanto nos temas quanto no uso da língua portuguesa.

Sua obra, dividida normalmente entre romances regionalistas e históricos, tem como pontos altos "O Guarani" (1857), "Iracema" (1865), "Guerra dos Mascates" (1871 e 1873) e "Senhora" (1875).

Monteiro Lobato

Contista, ensaísta e tradutor, notabilizou-se por obras voltadas ao público infantil, que constituem aproximadamente metade da sua produção literária. O destaque fica com as publicações protagonizadas pelos habitantes do Sítio do Picapau Amarelo, entre elas "Reinações de Narizinho" (1931), "Caçadas de Pedrinho" (1933) e "O Picapau Amarelo" (1939).

Nacionalista convicto, criou histórias com personagens ligados à cultura brasileira e foi responsável por inovações em livros paradidáticos.

Guimarães Rosa

Médico e diplomata, ambientou quase todos os seus romances e contos no sertão brasileiro. Ao colocar a linguagem a serviço da temática, abriu espaço para a criação de vocábulos a partir de arcaísmos e palavras populares.

Autor de "Sagarana" (1946) e "Noites do Sertão" (1965), teve em "Grande Sertão: Veredas" (1956), obra qualificada pelo próprio autor como uma "autobiografia irracional", seu trabalho mais admirado.

Jorge Amado

Um dos escritores brasileiros mais conhecidos internacionalmente, ganhou popularidade ao escrever com intimidade sobre traços, costumes e contradições da cultura do País, como a mistura de crenças religiosas e o racismo velado da sociedade.

Muitos de seus quase 40 romances publicados foram adaptados para o cinema e a televisão, caso de "Capitães da Areia" (1937), "Gabriela, Cravo e Canela" (1958), "A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água" (1961), "Dona Flor e Seus Dois Maridos" (1966) e "Tieta do Agreste" (1977).

Erico Veríssimo

Antes de dedicar-se à literatura, foi jornalista e tradutor, selecionando trabalhos de autores estrangeiros para traduções, como Thomas Mann e Virginia Woolf. Na carreira de escritor trabalhou principalmente em romances, contos e literatura infantojuvenil.

Entre suas obras mais celebradas, os destaques ficam com "Olhai os Lírios do Campo" (1938), a trilogia "O Tempo e o Vento", formada por "O Continente" (1949), "O Retrato" (1951) e "O Arquipélago" (1962), e a ficção fantástica "Incidente em Antares (1971).

Leia também: Enquete revolucionária do iG é comentada nas redes sociais

Para votar na pesquisa em tempo real, basta clicar na enquete, em destaque na home do iG . Participe e saiba como pensam os outros usuários. Você faz o iG ao vivo com a gente.

Enquete inovadora

A plataforma de enquete é baseada no conceito real time, que promove uma interação completa e em tempo real entre todos os usuários do portal. O leitor pode participar e conferir de que forma todos os outros usuários estão votando simultaneamente. Assim, é possível acompanhar os resultados e medir as mudanças de humor dos internautas em relação aos principais temas do Brasil e do mundo.

A tecnologia, criada pela IBT, empresa que pertence à Brztech, da qual faz parte o grupo português Ongoing, reduz o tempo entre a ação do usuário e a visualização, eliminando os atrasos decorrentes da atualização de páginas e de publicação. O grupo Ongoing é controlador do portal iG .

Em agosto, os internautas do iG já participaram de uma enquete para escolher qual foi o pior prefeito de São Paulo nos últimos 20 anos: Luiza Erundina, Paulo Maluf, Celso Pitta, Marta Suplicy, José Serra ou Gilberto Kassab? A ministra Marta Suplicy (PT), ex-prefeita da capital, teve o maior número de votos.

Outra enquete queria saber qual presidente fez mais pelo País: José Sarney, Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Lula ou Dilma Rousseff. Com mais de 100 mil votos, FHC foi o escolhido .

Em meio ao mensalão, no início de setembro, o iG também perguntou qual ministro do julgamento era o mais polêmico: Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski, José Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber. Toffoli foi o mais votado .

Na pesquisa mais recente, os leitores apontaram o padre Marcelo Rossi como o expoente religioso mais influente do País . O único representante da igreja católica ficou com quase a metade dos votos dos internautas. A outra parte ficou dividida entre os cinco líderes evangélicos, com o pastor Silas Malafaia como o mais votado.

    Leia tudo sobre: literaturaenquete

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG