Vendas de e-books superaram as de livros em papel em 2011

Comércio de livros eletrônicos passa a responder por 15% do mercado nos Estados Unidos

Reuters | - Atualizada às

Reuters

Os livros eletrônicos mais que dobraram sua popularidade em 2011, e superaram as vendas dos livros de capa dura na categoria ficção para adultos pela primeira vez, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (18).

Siga o iG Cultura no Twitter

As vendas de livros eletrônicos passaram a responder por 15% do mercado em 2011, ante 6% em 2010, de acordo com um relatório da Association of American Publishers e Book Industry Study Group. As organizações compilaram dados fornecidos por quase duas mil editoras.

As vendas gerais de livros caíram 2,5% nos Estados Unidos, para US$ 27,2 bilhões (R$ 55 bilhões) em 2011 ante US$ 27,9 bilhões (R$ 56 bilhões) em 2010, de acordo com relatório.

Embora os livros eletrônicos tenham ganhado força, com faturamento superior a US$ 2 bilhões (R$ 4 bilhões) em 2011, a maior parte da receita das editoras continua a vir dos livros em papel, atingindo US$ 11,1 bilhões (R$ 22,4 bilhões) em 2011.

Leia também: Livros digitais são destaque da Feira de Nova York

Getty Images
Garoto lê livro em leitor digital (e-reader)

"Estamos felizes pelo relatório confirmar que o setor se manteve firme, e até mesmo cresceu em determinadas áreas, em meio a um período econômico que continua difícil", afirmou Len Vlahos, diretor executivo do Book Industry Study Group.

O setor editorial está mais otimista nos últimos meses quanto ao crescimento dos livros eletrônicos, mas teme o impacto da liquidação da cadeia de livrarias Borders , a segunda maior dos Estados Unidos, que fechou as portas em setembro depois de 40 anos no mercado. Além disso, existe um processo que o Departamento da Justiça norte-americano abriu contra a Apple e um grupo de grandes editoras de livros em abril, por manipulação de preços de livros eletrônicos.

Os e-books vêm ganhando popularidade nos últimos anos, mesmo que as grandes editoras tenham hesitado inicialmente em adotar os formatos digitais.

Leia também: E-books alavancam consumo de literatura nos Estados Unidos

De acordo com o relatório, na categoria de ficção para adultos, os livros eletrônicos responderam por 30% das vendas das editoras, ante 13% no ano anterior.

Os e-books venderam mais que os livros de capa dura pela primeira vez na categoria ficção para adultos, mas os formatos combinados de livros em papel - capa dura, capa mole especial e paperback - ainda apresentam faturamento superior ao dos livros eletrônicos.

Leia também: Na era dos e-books, autores são incentivados a escrever mais

    Leia tudo sobre: e-booklivro digitalliteratura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG