Editoras venderam 469,5 milhões de livros no Brasil em 2011

Pesquisa divulgada nesta quarta (11) revela recorde de vendas e aponta o crescimento de compras feitas em livrarias

iG São Paulo | - Atualizada às

Divulgação/André Conti
Leitora avalia livros na Flip 2012

As editoras brasileiras venderam 469,5 milhões de livros no país em 2011.

O número foi divulgada nesta quarta-feira (11) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE/USP). A pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro revelou um aumento na venda de livros no Brasil em 2011 em relação a 2010.

Siga o iG Cultura no Twitter

Encomendada anualmente pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), a pesquisa apontou a comercialização de aproximadamente 469,5 milhões de livros em 2011, 7,2% a mais do que o registrado em 2010. A marca estabelece um novo recorde de vendas para o setor.

O número de títulos publicados em 2011 também superou o do ano anterior. Foram 58.192 obras, das quais 20.405 eram lançamentos, um crescimento de 9%. O número de exemplares produzidos também cresceu, indo de 492.579.094 em 2010 para 499.796.286 em 2011, uma variação de 1,47%.

Acesse o especial da Flip

Na parte da pesquisa direcionada aos canais de compras, a surpresa foi o aumento das vendas em livrarias, que vinha perdendo espaço nos últimos anos. Se antes elas correspondiam a 40,51% das vendas ao mercado, em 2011 saltaram para 44,9%.

Além das livrarias, as vendas das editoras para Igrejas e Templos (de 1,26% em 2010 para 4,03% em 2011), supermercados (de 1,47% para 2,4%) e bancas de jornal (de 0,36% para 2,21%) também ganharam espaço no período. A queda ficou com a venda porta-a-porta, que recuou de 21,66% de participação para 9,07%.

    Leia tudo sobre: livrosliteraturapesquisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG