Morte de Bram Stoker completa 100 anos

Autor de "Drácula" ajudou a popularizar os vampiros; veja galeria com filmes sobre o tema

iG São Paulo |

Há 100 anos morria em Londres o escritor irlandês Abraham "Bram" Stoker. Autor do romance "Drácula", em 1897, Stoker se tornaria o maior divulgador do mito dos vampiros, modernizados por seu personagem principal, o Conde Drácula.

VEJA IMAGENS DOS PRINCIPAIS VAMPIROS DO CINEMA

"Histórias de vampiros sempre existiram. A diferença da versão de Stoker foi pensar no que aconteceria se o vampiro fosse rico e poderoso. Dessa forma, a trama acaba virando uma metáfora de como os nobres tratavam os aldeões: os ricos sugando o sangue dos pobres", disse o escritor Leslie Klinger, autor de "The New Annotated Dracula" ("O novo Drácula com anotações", em português), em entrevista ao UCLA Today.

Após pesquisar as anotações de Stoker, feitas sete anos antes da publicação de "Drácula", Klinger concluiu que o escritor reforçou elementos dos contos tradicionais de vampiros, mas também deixou alguns de lado.

Siga o iG Cultura no Twitter

"No folclore, os vampiros nem sempre sugaram sangue. Existem vampiros que sugam a energia vital das pessoas, sem necessariamente utilizar presas e mordidas em pescoços. O alho, por exemplo, é utilizado para manter os monstros distantes há milênios, desde o tempo de Homero", revela.

De acordo com ele, algumas "verdades" sobre vampiros surgiram depois da publicação de "Drácula", em 1897. "A ideia de que os vampiros são feridos pelos raios do sol foi inventada para o filme 'Nosferatu', de 1922."

VEJA IMAGENS DOS PRINCIPAIS VAMPIROS DO CINEMA

A imagem do Conde Drácula como um homem elegante e bem vestido foi popularizada por peças de teatro encenadas após o lançamento de "Nosferatu", afirma Klinger. "O personagem ganhou a capa e o cabelo penteado para trás, transformando-se em uma figura romântica. O ator Bela Lugosi viveu o Drácula nesse perído e posteriormente em filmes. Nesse momento começou o movimento que hoje resultou na saga 'Crepúsculo'".

A influência do trabalho de Bram Stoker pode ser medida pela quantidade de filmes sobre o Conde Drácula: 162 produções, de acordo com o livro Guinness World Records. Entre os principais intérpretes do vampiro, estão o ator húngaro Bela Lugosi (1882-1956) e o britânico Christopher Lee, 89.

    Leia tudo sobre: Bram stokerdráculavampiroscinemaliteratura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG