Living Colour anima Virada Cultural

Banda de rock faz show repleto de swing e virtuosismo no palco principal

Guss de Lucca, iG São Paulo |

Guss de Lucca, iG São Paulo
Corey Glover empolgado com o solo do guitarrista Vernon Reid em show do Living Colour na Virada Cultural
Desde seu retorno em 2000, o Living Colour tornou-se uma banda frequente em São Paulo, mas essa foi a primeira vez que seus integrantes, conhecidos por misturar estilos como funk, jazz e hip hop em suas canções, tocaram nas ruas da capital paulista.

Criada em 1983 na cidade de Nova York, a banda se notabilizou pelo talento de suas composições, com letras essencialmente políticas e urbanas, como "Middle Man" e "Cult of Personality" - ambas executadas na apresentação desta madrugada.

Além disso, o Living Colour contraria a base musical da maioria das bandas de rock, sujeitas às escalas bem delineadas da música clássica, tendo como base principal o jazz, o que torna cada apresentação do quarteto repleta de singularidades e improvisos.

Guss de Lucca, iG São Paulo
O baixista Doug Wimbish na Virada Cultural
No show da Virada Cultural, realizado no palco principal do evento, localizado na Praça Júlio Prestes, o grupo não se intimidou pelo público diversificado e deixou fluir toda a virtuosidade de seus instrumentistas, proporcionando solos perfeitamente executados nos dedos do guitarrista Vernon Reid e do baixista Doug Wimbish, além de um momento de batucada exclusivo do baterista Will Calhoun.

Claramente empolgado pela oportunidade de apresentar-se na rua, o vocalista Corey Glover deu provas de que só melhora com o tempo, mostrando seu swing na hora de cantar hits como "Glamour Boys" e "Bi", além de traduzir o refrão da polêmica "Elvis is Dead", fazendo a plateia toda cantar seu "Elvis está morto".

Em quase duas horas de boa música o público paulistano pôde conferir a potência de um grupo de rock que esbanja talento e refina sua arte a cada álbum - a canção "Bless Those (Little Annie's Prayer)", de seu último trabalho, The Chair In The Doorway , é prova disso. Se algo na Virada Cultural 2010 valeu a pena, foi o show do Living Colour.

    Leia tudo sobre: Virada CulturalLiving Colour

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG