Incêndio destrói prédio da Sony em Londres

Local funcionava como base da empresa no Reino Unido e guardava depósito de distribuidoras independentes de filmes e discos

iG São Paulo |

Um depósito da Sony no bairro de Enfield, em Londres, foi destruído por um incêndio em Londres na noite desta segunda-feira (8), segundo o jornal NME. Além de servir como base de operações da companhia no Reino Unido, o prédio abrigava o estoque da distribuidora independente PIAS. O incidente ocorreu durante a onda de distúrbios que acontecem na capital britânica e outras cidades da Inglaterra desde o último sábado (6).

Reuters
Depósito da Sony em Londres em chamas na noite de segunda (8)
A PIAS é a maior distribuidora independente do Reino Unido. Os selos que trabalham com ela incluem Domino, Beggars, 4AD, XL Recordings e Warp. Entre os artistas dos selos estão a cantora Adele, dona do disco mais vendido do ano, "21", e o grupo de rock Arctic Monkeys, que teve o lançamento de seu novo single, "The Hellcat Spangled Shalalala", afetado.

Segundo a Sony, a causa do incêndio ainda não foi apurada e o dano total causado tambémnão foi calculado. Martin Mills, presidente do Beggars Group , disse à Music Week que os grandes selos terão um prejuízo menor, já que possuíam estoques em outros locais. No entanto, classificou a situação dos pequenos selos como "horrível" após o incêndio.

Siga o iG Cultura no Twitter

A PIAS divulgou um breve comunicado oficial sobre o ocorrido em seu site. "O fogo da noite desta segunda atingiu o prédio utilizado para a distribuição de discos para o Reino Unido e a Irlanda. Estamos trabalhando em conjunto com a Sony, que está implementando seu plano de emergência. Os escritórios da PIAS em Londres e outras atividades não foram afetadas. Mais informações serão divulgadas em breve."

O incêndio também afetou a indústria cinematográfica britânica. Segundo o jornal Guardian, o British Fim Institute perdeu 120 mil cópias de DVDs na tragédia. Os originais, no entanto, estavam guardados em um outro depósito, no bairro de Hackney.

Tom Abell, diretor da Pecadillo Pictures, revelou que alguns filmes podem ter seu lançamento atrasado, mesmo que as cópias para exibição em cinemas sejam digitais. "O estoque pode ser reposto, mas não há nada para vender agora", disse ao Guardian. "Nosso negócio é baseado na venda de DVDs, então não há motivo para lançar filmes se não há DVDs prontos."

null

    Leia tudo sobre: distúrbios no reino unidolondressonyprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG