Grupos Pilobolus e Kataklò se apresentam em São Paulo

Companhias de dança dos Estados Unidos e da Itália trazem espetáculos ao Brasil

AE |

Divulgação
Espetáculo "Metamorphosis", do grupo Pilobolus
Testar os limites dos bailarinos. Abrir mão das técnicas tradicionais da dança para descobrir todas as formas que um corpo humano possa adquirir. Foi assim que a Pilobolus Dance Theatre arrebatou o mundo há exatos 40 anos. Em mais uma passagem pelo Brasil, o grupo chega a São Paulo amanhã.

No palco do Teatro Bradesco, a companhia norte-americana volta a exibir a combinação de dança e atletismo que a consagrou. Uma fórmula que conquistou plateias numerosas e ditou moda, amealhando seguidores mundo afora. Seria a partir da trilha iconoclasta aberta pela Pilobolus, que surgiriam outros grupos de sucesso.

Caso do também americano Momix, da brasileira Cia. de Dança Deborah Colker e da italiana Kataklò, que, curiosamente, também passa pela cidade nesta semana. Fundada em 1995, pela coreógrafa Giulia Staccioli, a companhia apresenta-se a partir de hoje no Teatro Alfa.

Campeã olímpica de ginástica rítmica, com passagens pelas Olimpíadas de Los Angeles e Seul, Giulia descobriu a dança ao estudar com Moses Pendleton - coreógrafo fundador do Momix e da Pilobolus. Formada por ex-atletas - muitos deles campeões olímpicos - a Kataklò Atletic Dance Theatre reestrutura os movimentos acrobáticos e trata de colocar os corpos em situações extremas.

"Quando trabalho com dançarinos que vêm da ginástica ou dos esportes eles devem estudar dança. E, aí, adquirem um vocabulário maior que o de um bailarino convencional. É esse background que me dá a possibilidade de testar qualquer ideia com eles", diz Giulia, ainda hoje diretora do grupo. Nessa passagem pelo País, o conjunto italiano faz a estreia mundial de "Light", sua nova coreografia.

Velha conhecida das plateias paulistanas, a Pilobolus retorna pisando em terreno seguro. No novo espetáculo "Metamorphosis", o grupo mantém o costume de trazer várias coreografias no programa. Cada uma delas de uma fase da trajetória. A peça que abre a apresentação é uma representante da primeira fase da Pilobolus. Criada em 1975, "Untiled" perpassa relacionamentos entre os sexos e o próprio ciclo da vida, percorrendo do nascimento ao envelhecimento. 

Serão encenadas três coreografias que fazem parte da última leva de criações do grupo: "The Transformation" e "Redline", ambas de 2009, e "Hapless Hooling in Still Moving", criada em 2010, resultado de uma parceria com o mestre das histórias em quadrinho, Art Spielgeman. Completa o programa "Duet", coreografia de 1992 que é uma das preferidas do público. Chegou a ser aposentada, mas voltou ao repertório, aclamada como um clássico da companhia. 

Kataklò Atletic Dance Theatre - Teatro Alfa (Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, Santo Amaro). Tel. (011) 5693-4000. Hoje, às 21h. R$ 60.

Pilobolus Dance Theatre - Teatro Bradesco (Rua Turiaçu, 2.100). Tel. (011) 3670-4121. Terça e quarta, 21h. R$ 90/ R$ 180.

    Leia tudo sobre: PilobolusKataklò

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG