Gravadora acusa Facebook de "censurar arte"

Universal afirma que rede social se recusou a promover o disco do Scissor Sisters por causa de sua capa

EFE |

Divulgação
Night Work , do Scissor Sisters: a capa da discórdia
Uma fotografia tirada por Robert Mapplethorpe (1946-1989) das nádegas de um dançarino na capa do novo disco da banda Scissor Sisters originou a polêmica entre o Facebook e a gravadora Universal, que acusa a rede social de "censurar a arte" por se negar a promover o álbum do grupo nova-iorquino.

"Para promover o disco, a Universal adquiriu campanhas publicitárias no Facebook, mas não foram publicadas porque a imagem foi censurada pelos controles da rede", explicou hoje a gravadora em comunicado à imprensa.

A foto de Mapplethorpe mostra a instantânea exposição das nádegas do dançarino clássico Peter Reed. "É sexy, engraçado e dá a ideia de alguém que estava dançando durante um longo tempo", declarou o vocalista da Scissor Sisters, Jake Shears, na nota divulgada pela Universal.

Segundo a gravadora, o Facebook recusou continuar com as campanhas quando seus sistemas de controle determinaram que a imagem era "inadequada" e "excessivamente explícita". Apesar de não figurar na rede social, a foto aparece em primeiro plano no perfil que a banda tem no Facebook.

    Leia tudo sobre: FacebookScissor Sisters

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG