Globo e Discovery América Latina são indicadas ao Emmy

Versão internacional do prêmio norte-americano revelou concorrentes na categoria noticiários

iG São Paulo com EFE |

A Academia Internacional das Artes e Ciências de Televisão dos Estados Unidos (IATAS, na sigla em inglês) anunciou ontem a lista dos indicados ao Emmy Internacional na categoria noticiários. Entre eles, estão a TV Globo e a Discovery América Latina, assim como a emissora da Organização das Nações Unidas (ONU).

Siga o iG Cultura no Twitter

Também concorrem na premiação programas da Alemanha, Islândia, Japão, Filipinas e Reino Unido. Os vencedores serão anunciados no dia 26 de setembro em cerimônia em Nova York.

Reuters
Exército no Morro do Alemão, em novembro
A Globo concorre por mais uma vez ao prêmio, desta vez pela cobertura da ocupação policial do Complexo do Alemão, no Rio, em novembro do ano passado. Um total de 20 jornalistas da emissora trabalhou cobrindo a operação.

O Brasil também está presente entre os finalistas através da Discovery América Latina, que recebeu uma indicação por seu especial sobre o assassinato do brasileiro Jean Charles Menezes, morto a tiros pela Polícia de Londres em 2005, quando foi confundido com um terrorista suicida na estação de metrô de Stockwell.

"O Assassinato de Jean Charles Menezes" é composto por entrevistas com os envolvidos na operação, ex-membros da Polícia Metropolitana de Londres, especialistas no caso e a família do brasileiro. De acordo com a IATAS, o programa "leva ao espectador além da cena para entender o que ocorreu naquele dia trágico".

O canal de televisão das Nações Unidas concorre com a reportagem "21st Century: Cambodia, a Quest for Justice", centrada no tribunal criado para julgar os responsáveis do genocídio no Camboja, que dizimou mais de um quarto da população do país há 30 anos.

A Islândia obteve pela primeira vez uma indicação ao Emmy pelo canal "RUV" – Icelandic National Broadcasting Service, graças à transmissão ao vivo da erupção do vulcão islandês Eyjafjallajokull em 14 de abril de 2010, com a evacuação dos habitantes da região e as inundações maciças que provocou.

A cobertura do drama dos 33 mineiros chilenos não foi lembrada por nenhuma emissora latino-americana, mas para a japonesa NHK. A emissora alemã Infonetwork GmbH concorre por sua investigação sobre os piratas na Somália; a britânica Sky News, por seu trabalho sobre os Talibãs na província de Kunar, no Afeganistão; e o canal ABS-CBN, das Filipinas, por seu trabalho sobre o assassinato de oito turistas de Hong Kong.

"As candidaturas deste ano oferecem uma perspectiva única de todas as partes do mundo de eventos que capturaram a atenção durante o ano e tiveram impacto nas audiências", assinalou Bruce Paisner, presidente da IATAS, responsável pelo Emmy.

    Leia tudo sobre: emmytelevisãoglobodiscovery

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG