Filme coletivo busca superar concorrência de "Life in a Day"

"One Day on Earth" usa imagens de vários locais para contar vida de pessoas comuns durante um dia

Reuters |

Fãs que viram no filme "Life in a Day" uma oportunidade única -- a de espiar a vida de pessoas comuns do mundo todo num mesmo dia -- deveriam pensar duas vezes, literalmente.

Divulgação
"One Day On Earth" cria arquivo online para ser utilizado no futuro
Os realizadores de "One Day on Earth" ("Um dia sobre a Terra", em tradução livre), que levará meses para chegar aos cinemas (se chegar), acreditam que estão em condições de concorrer com "Life in a Day" ("A vida em um dia"), que tem o amparo do site YouTube e dos irmãos Ridley e Tony Scott, produtores e diretores em Hollywood.

Siga o iG Cultura no Twitter

Ambos os filmes se destinam a retratar a vida através de barreiras geográficas e culturais. Mas "One Day on Earth", que está sendo montado por Kyle Ruddick e Brandon Litman, se propõe também a criar um arquivo online para o futuro, além de reunir uma comunidade de pessoas afins em torno do seu site, o www.onedayonearth.org .

"'Life in a Day' tem algumas partes realmente interessantes, mas o grande alívio (para nós) foi que esta não era a visão que tínhamos", disse Ruddick à Reuters. O filme, dirigido por Kevin Macdonald e montado por Joe Walton, foi recebido com entusiasmo em janeiro no Festival de Sundance. Todas as imagens foram feitas no mesmo dia (24 de julho de 2010) por centenas de cineastas amadores e profissionais do mundo todo.

Divulgação
Filme recebeu ajuda da ONU
Lançado pela National Geographic Films, "Life in a Day" estreou há cerca de duas semanas nos cinemas, com resultados modestos nas bilheterias, apesar da boa acolhida da crítica.

Ruddick e Litman disseram ter iniciado seu projeto há três anos, e que só em 2010 ficaram sabendo de "Life in a Day", ao buscarem apoio dos sites YouTube e Vimeo -- que não embarcaram na ideia.

Mas eles acabaram recebendo uma grande ajuda da ONU, que forneceu assistência no transporte de material gravado em lugares remotos. Agora, a dupla busca patrocínio para concluir o filme, o que inclui também traduzir algumas das línguas obscuras usadas no material. "Tem sido todo ele um processo financeiramente tenso", disse Ruddick, autor de alguns curtas-metragens.

Se conseguirem concluir o filme e montar uma campanha de marketing, a dupla provavelmente terá uma história interessante para contar. O material bruto com cerca de 3.000 horas inclui imagens de todos os países do mundo, gravado por mais de 6.000 colaboradores -- incluindo ONGs como a ambiental WWF e a Cruz Vermelha Americana -- no dia 10 de outubro de 2010 (ou seja, 10/10/10).

O arquivo criado por Ruddick e Litman poderá no futuro ser usado por todos esses colaboradores em seus próprios projetos.

    Leia tudo sobre: one day on earth

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG