Festival de Ribeirão Pires chega a competição de curtas

O fechamento da última sala de cinema de Ribeirão Pires, na região do Grande ABC, em São Paulo, inspirou o ator e diretor de cinema e TV, Emerson Muzeli, morador da cidade, a produzir o primeiro Festival de Cinema de Ribeirão Pires. Além de uma mostra de produções recentes, o evento também promove uma competição de curtas-metragens, de 2 a 8 de maio, e oficinas de Fotografia de Cinema, Música e Composição para Cinema, Produção de Curtas-Metragens com Aparelhos Alternativos e Desenho Animado.

iG São Paulo |

O fechamento da última sala de cinema de Ribeirão Pires, na região do Grande ABC, em São Paulo, inspirou o ator e diretor de cinema e TV, Emerson Muzeli, morador da cidade, a produzir o primeiro Festival de Cinema de Ribeirão Pires. Além de uma mostra de produções recentes, o evento também promove uma competição de curtas-metragens, de 2 a 8 de maio, e oficinas de Fotografia de Cinema, Música e Composição para Cinema, Produção de Curtas-Metragens com Aparelhos Alternativos e Desenho Animado. Tudo gratuito. "Não temos salas de exibição há seis ou sete anos. Nossa ideia era reaproximar Ribeirão Pires do cinema porque hoje só quem tem algum poder aquisitivo pode frequentar as salas de Santo André, a 25 quilômetros daqui".

As mostras começaram em março para a população e os estudantes. Filmes como "Chega de Saudade" e "O Bicho de Sete Cabeças", de Laís Bodanzky, e "Deus é Brasileiro", de Cacá Diegues, foram exibidos ao ar livre em uma praça. Em uma sala paralela, nomeada Carlos Vereza em homenagem ao ator de "Memórias do Cárcere" (Nelson Pereira dos Santos), a mostra estudantil atingiu 6 mil alunos da rede pública e contou com a animação "O Grilo Feliz", dirigida por Walbercy Ribas, e o documentário "Vlado 30 anos Depois", de João Batista de Andrade.

A partir de domingo começa a mostra competitiva de curtas-metragens. Segundo Muzeli, 360 curtas se inscreveram, dos quais foram selecionados 160. "Montamos um conselho comunitário que optou por fazer uma seleção de novos olhares, para descobrir quem são os novos diretores, as novas propostas, o novo mercado de cinema", disse ele. A mostra competitiva aboliu o júri formal. Quem vai decidir o vencedor é a própria população da Ribeirão Pires. "Os resultados têm sido excelentes. As oficinas, por exemplo, reuniram ao todo 100 pessoas, a maioria jovens e adolescentes, sendo 90% da região", diz Muzeli.

Com apoio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado, os 160 diretores dos curtas-metragens comparecerão ao evento para debates depois das exibições. Entre os curtas da mostra estão "Simbologia de um Crime", estreia do ator Rodrigo Lombardi como diretor, e "Noites de Cinzas", de Larissa Vereza, exibido nos festivais de Cannes, Los Angeles e Curtocircuito em Santiago de Compostela, na Espanha.

Serviço - Festival de Cinema de Ribeirão Pires. Mostra Competitiva de Curtas. De 2 a 8 de maio. Ribeirão Pires Futebol Clube. Av. Brasil, 330, Centro - Ribeirão Pires - SP. Teatro Euclides Menato - Sala Carlos Vereza. Avenida Brasil, 193, Jardim Itacolomy - Ribeirão Pires.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG