Exposição em Londres mostra caixões inusitados

Tradição ganesa lembra a personalidade ou profissão dos mortos

BBC Brasil |

selo

Uma exposição na galeria Jack Bell, em Londres, mostrará caixões em formatos inusitados construídos em Gana. A tradição é especialmente forte entre o povo ga, do sudeste do país. Acredita-se que o costume tenha se originado em Teshi, uma comunidade de pescadores nos arredores da capital Acra.

Na comunidade, pescadores eram enterrados em caixões em formato de peixe, com design inspirado em barcos de pesca e canoas. Os caixões são feitos por Paa Joe, 65 anos, que os fabrica desde a década de 60. Em Gana, um caixão é um símbolo de status, ou uma forma de lembrar a personalidade ou o trabalho do morto.

O caixão mais antigo desse tipo foi feito em 1951 por dois carpinteiros, Kane Kwei e seu irmão Adjetei. Eles construíram o caixão para sua avó de 91 anos, que nunca viajara de avião mas sonhava em fazê-lo. Homens de negócio são frequentemente enterrados num caixão no formato do carro Mercedes-Benz. Para um ga, é melhor se endividar do que economizar com funerais.

Em Gana, os enterros são vistos como parte da adoração dos ancestrais. O povo ga acredita que um espírito não pode se juntar à família celestial até passar pelos ritos funerários apropriados.

    Leia tudo sobre: exposição de caixõesganalondres

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG