Exposição e livro retratam cortiços de São Paulo

Imagens do fotógrafo Fabio Knoll estão em cartaz na Estação Julio Prestes, no centro da capital paulista

iG São Paulo |

Segundo informações da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), em 2009 existiam em São Paulo pouco mais de 127 mil cortiços. A maioria deles localiza-se em bairros da região central da cidade, como Campos Elíseos, Bela Vista, Cambuci, Liberdade e Brás, entre outros. Um pouco da história dessas habitações está contada no livro Cortiços: A Experiência de São Paulo, com fotos de Fabio Knoll. Trinta e seis imagens retiradas do livro também estão em cartaz, a partir desta sexta-feira, na Estação Julio Prestes, no centro da capital paulista.

Os primeiros registros conhecidos de cortiços em São Paulo são de 1870. Na época, havia notícias dessas moradias em Santa Ifigência e na Bela Vista. A partir do final do século 19, com a chegada de imigrantes estrangeiros atraídos pelo desenvolvimento industrial, seu número passou a crescer e tornou-se uma característica da São Paulo do século 20. Além das fotos feitas por Knoll em 2009, há imagens mais antigas no livro. Por exemplo, cenas de um cortiço localizado na hoje elegante Rua Oscar Freire, na década de 1930.

A exposição tem curadoria da fotográfa Maureen Bisilliat e fica em cartaz até o dia 31 de agosto na Estação Julio Prestes (Praça Julio Prestes, 148, Bom Retiro), das 4h à 0h. Para entrar, é preciso apenas pagar o valor de um bilhete de trem: R$ 2,65.

    Leia tudo sobre: CortiçosFabio Knoll

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG