Julie Taymor pede indenização de R$ 1,75 milhão e metade dos lucros de versão original

A ex-diretora do musical "Spider Man: Turn Off The Dark", sobre o Homem Aranha, está processando os produtores do espetáculo, de acordo com a BBC. Julie Taymor pede uma indenização de US$ 1 milhão (R$ 1,75 milhão), alegando que seus royalties e trabalho não foram pagos corretamente.

Taymor também quer metade do lucro da versão original do show. Ela ainda quer impedir que seu nome seja utilizado em um documentário que retrata os problemas que aconteceram na montagem do espetáculo e que acarretaram na saída de Taylor da direção da peça.

Siga o iG Cultura no Twitter

Musical mais caro da história da Broadway - custou US$ 65 milhões -, "Spider Man: Turn Off The Dark" enfrentou problemas como críticas ruins nas sessões de pré-estreia, acidentes de atores durante os ensaios e violações de normas de segurança. A peça teve sua estreia adiada diversas vezes.

Com tudo isso, em março Taymor, criadora do espetáculo, que teve a trilha sonora composta por Bono e The Edge, do U2, foi afastada da direção. O roteirista Roberto Aguirre-Sacasa e o diretor Philip William McKinley assumiram os trabalhos para promover uma série de mudanças na peça. a estreia ocorreu finalmente em 14 de junho de 2011.

Em nota oficial, os produtores do musical negaram as acusações de Taymor, garantindo que a diretora já foi recompensada por seu trabalho. "Esperamos que a justiça dê uma oportunidade para resolvermos esta questão de uma vez por todas", afirma o documento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.