EUA deve avaliar argumentos de Polanski

Suíça afirma que cabe aos Estados Unidos examinar as críticas do cineasta

AFP |

Getty Images
Roman Polanski acusa os EUA de mentir
A justiça suíça considera que cabe às autoridades dos Estados Unidos examinar os pontos criticados pelo cineasta Roman Polanski contra o pedido de extradição para o território americano, declarou nesta segunda-feira o porta-voz judicial Folco Galli.

"Segundo o tratado bilateral de extradição entre a Suíça e os Estados Unidos, segundo a lei de cooperação judicial e a jurisprudência do Tribunal Federal, o que é determinante é a exposição dos fatos no pedido formal de extradição", explicou a fonte.

Polanski, que se encontra em prisão domiliciar na Suíça, pendente de extradição, afirma em uma carta publicada no domingo que o pedido dos Estados Unidos se baseia numa mentira.

"Eu não posso ficar mais em silêncio porque o pedido de minha extradição enviado às autoridades suíças é baseado em mentira", afirmou Polanski em comunicado enviado a seus advogados, em Paris.

"Eu não posso continuar em silêncio porque os Estados Unidos continuam pedindo minha extradição mais para servir minha cabeça em uma bandeja para a mídia do mundo todo do que para realizar um julgamento onde já foi feito um acordo há 33 anos".

    Leia tudo sobre: Roman Polanski

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG