Escultura de Fernando Botero é vendida por R$ 3,1 milhões

Leilão da Christie's também consagrou artistas brasileiros como Alfredo Volpi e Antônio Bandeira

Reuters |

Divulgação
Escultura de Fernando Botero
Uma imensa escultura de bronze do colombiano Fernando Botero e obras de vários artistas brasileiros bateram novos recordes para a arte latino-americana, disse a casa de leilões nova-iorquina Christie's na quarta-feira.

"Dançarinos", forjada em 2007, foi arrematada por US$ 1,76 milhão (cerca de R$ 3,1 milhões). Com 1,6 tonelada e 3,18 metros de altura, é provavelmente a maior escultura de Botero já leiloada, segundo Virgilio Garza, chefe de arte latino-americana da Christie's.

No total, o leilão de terça-feira à noite arrecadou US$ 15,3 milhões (R$ 27,2 milhões). "Os resultados foram excepcionais. O mercado latino-americano de arte está prosperando, nove recordes foram batidos", disse Garza.

Obras brasileiras do pós-Segunda Guerra foram as mais disputadas, refletindo a escassez de trabalhos de artistas importantes do país no mercado internacional. "Acho que a notícia aqui é que a arte brasileira brilha. Cinco recordes foram batidos das décadas de 1960 e 70. A arte brasileira foi extremamente bem", disse Garza.

"Bandeirinhas Estruturadas", de Alfredo Volpi, saiu por US$ 842,5 mil (R$ 1,5 milhão), recorde para esse artista. Usando um motivo habitual do artista, a tela faz o olhar do espectador passear por pequenos triângulos vermelhos, pretos e brancos, sobre fundo azul.

"Ruas Azuis" (1955), de Antônio Bandeira, foi arrematada por US$ 482,5 mil. "Estrutura" (1969), de Franz Weissmann, alcançou US$ 386,5 mil. Outros recordes foram batidos para as obras de José Pancetti ("Abaeté - Série Bahia, no. 28", de 1957, por US$ 362,5 mil) e Hércules Barsotti ("Losango-Proposição Multilegível I", de 1966, por US$ 170,5 mil).

"A arte brasileira chegou. Ela não é mais uma categoria emergente de coleção. Os olhos do mundo estão olhando para o Brasil e para a sua fascinante história artística", disse Garza.

Outros destaques do leilão foram "Vaca Vermelha" (1975), do mexicano Francisco Toledo, arrematada por US$ 902,5 mil, "Pintura no. 110" (1948), do argentino Juan Melé, por US$ 134,5 mil, e "Apresentação de Lagong Sob Figueira", desenho em papel do mexicano Miguel Covarrubias, por US$ 290,5 mil.

    Leia tudo sobre: leilãoartes plásticasnova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG