Em seu aniversário, São Paulo recebe intervenções artísticas

Obras ficaram expostas nos arredores do Centro Cultural Banco do Brasil até o dia 29

AE |

Divulgação
Centro Cultural Banco do Brasil "pixado": obra do coletivo Goma
A ironia como arma. É munido de um olhar sarcástico que o coletivo argentino Doma cria obras de intervenção no espaço urbano. A partir de hoje até dia 29, o grupo de quatro artistas exibe uma de suas obras em São Paulo.

Vai instalar, no Vale do Anhangabaú, uma estrutura geométrica gigante: um prisma que servirá tanto para refletir a luz externa quanto para acolher visitantes.

"Todas as obras que realizamos com o Doma se caracterizam pela ironia, pela paródia que fazemos de diferentes temas", comenta Julian Manzelli, um dos integrantes do coletivo.

"Neste caso, a ideia foi criar uma espécie de templo geodésico absurdo, que faz um culto à geometria. É, de certa maneira, uma reflexão sobre essa questão da espiritualidade."

Leia também: Doze músicas para festejar os 458 anos de São Paulo

Além do Doma, outros quatro artistas ou coletivos - provenientes diferentes países - vão ocupar os arredores do Anhangabaú: Goma, Felipe Sztutamn, ZoomB e UrbanScreen. Promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil, a mostra Urbe tenta intervir no cotidiano do centro com obras de arte públicas.

Os argentinos realizam intervenções urbanas desde 1998. Começaram tomando a paisagem de Buenos Aires: cobriram empenas com estênceis. Transformaram ruas e praças com projeções e instalações. Hoje, o Doma já exibiu sua arte por cidades como Santiago, Berlim, Nova York, Barcelona.

Antes de conceber o trabalho que será exposto no Anhangabaú, os artistas conheceram a região central de São Paulo. Para formar a figura geométrica, os artistas utilizaram placas triangulares. É entre cada uma dessas placas que pequenos orifícios deixarão passar projeções de luz que irrompem no entorno.

A peça, que fica suspensa do chão, deve provocar distintos efeitos visuais, explica Manzelli. "Tudo depende de como a luz do Sol atravessa a obra durante o dia." Outra possibilidade do público relacionar-se com a criação é conhecendo seu interior. "É certamente uma outra maneira de apreender. Quem estiver dentro vai ver como as sombras se projetam na figura e ter a experiência de subir até o interior desse templo."

Urbe - Arredores do CCBB. Rua Álvares Penteado, 112, tel. (011) 3113-3651. 19h30/22h. Grátis. Até 29/1

    Leia tudo sobre: NACIONALVARIEDADE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG