Tamanho do texto

Veterano sambista carioca passou pelo palco República; cinemas serviram de dormitório e maratona Beatles segue firme

O sambista Monarco no palco República: saudações a Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho e Maria Rita
Marco Tomazzoni
O sambista Monarco no palco República: saudações a Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho e Maria Rita
O clima de fim de festa aos poucos começava a ser contornado na manhã deste domingo no Centro de São Paulo, na segunda parte da Virada Cultural 2011. Qualquer área gramada, em especial na Praça da República, Vale do Anhangabaú e Praça Ramos, servia de dormitório para quem passou a noite e a madrugada em claro. Não raro, garrafas do vinho que a prefeitura, sem sucesso, queria banir da festa estavam ao lado dos dorminhocos. Alheio a tudo isso, o veterano sambista carioca Monarco dava uma aula no palco montado na República.

Acesse as galerias de fotos da Virada Cultural 2011 - Parte 1 e Parte 2

O público não era grande, mas reagiu entusiasmado ao repertório do compositor de 77 anos, integrante da Velha Guarda da Portela. Acompanhado por violão, cavaquinho, trombone e três percussionistas, Monarco vez que outra errava o tempo, balançava as mãos, insatisfeito, e conversava com os músicos, mas nunca perdia a majestade. Conduzia tudo, isso sim, com experiência e compensava qualquer desajuste com sambas do quilate de "O Amanhã", "O Quitandeiro", "Ouço Uma Voz" e "De Paulo a Paulinho", homenagem a Paulo da Portela e Paulinho da Viola, que mais tarde encerra a programação da República.

Elegante, chapéu no cabeça para se proteger do sol, Monarco levantou quem passava pela praça com a belíssima "Quantas Lágrimas", que tem presença constante nos shows da Velha Guarda, e o sucesso "Coração em Desalinho", composta por ele em parceria com Ratinho de Pilares e recentemente tema de novela. "A música quando é boa", disse ele, "vai sozinha, sozinha até chegar ao mais alto pedestal; obrigado, Zeca Pagodinho e Maria Rita", completou, se referindo aos intérpretes mais famosos da canção.

Enquanto isso, o público sambava em meio ao lixo ainda acumulado em frente ao palco. Nas ruas, no entanto, uma verdadeira tropa de garis atuava, junto a caminhões e jatos d'água, para remover a sujeira – mesmo com a campanha da prefeitura para que as pessoas utilizassem as 4 mil lixeiras distribuídas pelo Centro, dava para ver que nem todo mundo aderiu ao conselho. Era notório, no entanto, a melhora em relação a edições anteriores do evento.

Membro do grupo Beatles 4Ever vestido como John Lennon
Marco Tomazzoni
Membro do grupo Beatles 4Ever vestido como John Lennon
No escurinho do cinema

Não eram só os gramados que serviam de repouso para o público. Enquanto Zé do Caixão assediava a mulher e assombrava os sonhos de um pobre coitado em "Delírios de um Anormal" (1978), no Cine Windsor, roncos interrompiam as risadas diabólicas do personagem. Várias pessoas estavam atiradas pelas poltronas, aproveitando o escurinho do cinema para tirar o sono atrasado. Havia até quem tirasse os sapatos e botasse as pernas no assento da frente. Mais atrás, adolescentes interagiam com os diálogos do filme e um casal, na prática, mostrava ter conhecimento da programação normal da sala, dedicada a produções pornô . No Cine Dom José, uma plateia bem menor acompanhava a exibição do filme-catástrofe "Terremoto", embora a situação fosse a mesma: muita gente descansava dos shows da noite anterior.

No Viaduto do Chá, o público acompanhava curioso a 3ª Exposição Anual de Carros Antigos, mas era embaixo que acontecia o maior sucesso até agora da Virada . Apesar da hora, centenas de pessoas acompanhavam atentas a performance de stand-up comedy de Robson Nunes. Falando de adolescência, metrô e parada gay, o ator e humorista arrancava gargalhadas da plateia.

Enquanto isso, a banda Beatles 4Ever começava a tocar no Bulevar São João a primeira das duas partes do "Álbum Branco" dos Beatles. O quarteto tem uma tarefa hercúlea: tocar, na ordem e todas as faixas, a discografia completa do quarteto de Liverpool. Apesar de ter começado a tocar às 18h de sábado, na manhã de domingo a banda aparentava disposição e fôlego ao cantar "Back in the USSR" e "Dear Prudence", caracterizados como Paul, John, George e Ringo. Enquanto isso, beatlemaníacos cantavam as músicas em uníssono.

Exposição de carros antigos no Viaduto do Chá
Marco Tomazzoni
Exposição de carros antigos no Viaduto do Chá
A Virada Cultural conta com mais de 2.800 policiais civis e militares distribuídos em diversos pontos da cidade para garantir a segurança da população. O patrulhamento especial começou às 15h30 deste sábado e tem previsão de término para a zero hora de segunda-feira.

Na região central da cidade, os policiais militares ficarão em bases fixas, móveis e farão patrulhas a pé, em carros e motocicletas. Ao todo, 120 veículos estarão distribuídos no entorno e nos locais das apresentações. A Polícia Militar contará ainda com o helicóptero Águia 9 e o Olho de Águia, sistema de captura e transmissão de imagens de forma instantânea aos comandos, o que possibilita a visualização de possíveis ocorrências.

Confira as sugestões do iG e veja abaixo a programação dos principais palcos no fim da manhã e tarde deste domingo na Virada Cultural:

Palco Barão de Limeira
10h00 - Banda de Pau e Corda
14h00 - Renato Teixeira
16h00 - Falamansa
18h00 - Forroçacana

Palco São João
11h00 - Sossega Leão
13h00 - Ska Cubano (Cuba)
15h00 - Mad Professor (Jamaica) + Marty Dread
17h00 - Steel Pulse (Inglaterra)

Palco República
10h00 - Riachão
12h00 - Paulo Miklos e Quinteto em Branco e Preto: Noel
14h00 - Leandro Lehart (Maior Bateria do Mundo)
16h00 - Mart’nália
18h00 - Paulinho da Viola e Orquestra de Cordas de Curitiba

Palco Júlio Prestes
10h00 - Tihuana
12h00 - Charlie Brown Jr
14h00 - Plebe Rude
16h00 - Blitz
18h00 - RPM

Palco Arouche
11h00 - A Cor do Som
13h00 - Os Incríveis
15h00 - Los Straitjackets (EUA)
17h00 - Erasmo Carlos

Palco XV de Novembro
10h00 - Brasileirinhos - Paulo Bira
14h00 - Maria Alcina e Edy Star
16h00 - Daniel Gonzaga
18h00 - Jorge Mautner

Bulevar São João
Maratona: a banda Beatles 4ever toca todos os discos na sequência
00h00 - Help! - 1965
09h00 - White Album Vol. 1 - 1968
10h30 - White Album Vol. 2 - 1968
12h00 - Let It Be - 1969
13h30 - Abbey Road - 1970
15h00 - Past Masters Vol.1
16h30 - Past Masters Vol.2 - 1988

Palco Líbero Badaró
09h00 - Boris Savoldelli Voice Orchestra (Itália)
11h00 - Jashgawronsky Brothers (Armênia-Itália)
13h00 - Rumpilezz
15h00 - Tohpati Ethnomission (Indonésia)
17h00 - Soft Machine Legacy (Inglaterra)

Viaduto do Chá - Anhangabaú
Comédia Stand-Up
11h00 - Comédia 6 – Marlei Cevada - Raphael Veles - Maurício Meireles - Robson Nunes - Murilo Gun - Comida dos Astros
14h00 - Comédia 7 – Márcio Ribeiro - Hélio Barbosa - Luis França - Rodrigo Cáceres - Léo Lins - Cris Paiva
17h00 - Comédia 8 – Danilo Gentili - Murilo Couto - Comida dos Astros - Hélio Barbosa - Marlei Cevada

Pateo do Collegio
12h00 - Circo Zanni
13h30 - Gigantes de Ar – Pia Fraus
15h00 - Paraladibom – Cia Paraladosanjos
16h00 - Bichos do Brasil – Pia Fraus
19h00 - Pagliacci

Palco Estação da Luz
09h30 - Orquestra Fervorosa Convida Inezita Barroso
11h30 - Banda Sinfônica do Estado de São Paulo
14h00 - Balé Stagium
15h20 - Cisne Negro Cia de Dança
17h15 - Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
18h00 - São Paulo Companhia de Dança e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Coreto - Parque da Luz
Big Bands de São Paulo - (projeto Elefantes)
12h30 - Soundscape Big Band
16h10 - Orquestra HB

Piano na Praça
10h00 - Adylson Godoy (Baden Powell)
12h00 - Ogair Junior (Noel Rosa)
14h00 - Julia Tygel (Cartola)
16h00 - Luiz de Simone (Liszt 200 Anos)
18h00 - Lucila Novaes (Ari Barroso)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.