Woody Allen não vai longe em nova comédia

Diretor entrega roteiro raso em "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos"

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Divulgação
Antonio Banderas e Naomi Watts: flerte em "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos"
Woody Allen filma todos os anos. Todos, há mais de três décadas. A compulsão por não ficar parado, o vício pelo set – não se duvida que, do contrário, ele tenha um colapso nervoso –, acaba gerando, compreensivelmente, obras menores a cada dois ou três filmes. É o caso de "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos", que entra em cartaz nesta sexta-feira (26). Sem privilegiar o ineditismo, o diretor retoma temas espalhados por sua filmografia e, se não entrega uma comédia brilhante, ao menos proporciona um par de cenas memoráveis.

Apesar de filmado na Inglaterra – assim como "Match Point", "Scoop" e "O Sonho de Cassandra" –, "Homem dos Seus Sonhos" foi financiado pelo mesmo grupo espanhol responsável por "Vicky Cristina Barcelona".

A Europa adotou o cinema de Woody: fornece, aparentemente, liberdade e dinheiro, diferentemente das restrições que o cineasta sofre nos EUA.

Os europeus e estendem o tapete vermelho ao cineasta, que estreou em Cannes. Não que Nova York não traga inspiração relevante, como se pôde ver no excelente " Tudo Pode Dar Certo ", do ano passado.

A trama de "Homem dos Seus Sonhos"começa em Londres, com Helena (Gemma Jones) perdida após o divórcio na terceira idade. Ela procura uma vidente/sensitiva/taróloga picareta em busca de novo sentido na vida. Seu ex-marido, Alfie (Anthony Hopkins), se recusa a enfrentar a passagem do tempo: matricula-se na academia, faz bronzeamento artificial e casa com uma garota de programa (Lucy Punch). Nenhuma novidade por esses lados, se bem que há o tempero de uma piada ou outra.

A filha do casal, Sally (Naomi Watts), está infeliz no casamento com Roy (Josh Brolin), escritor que não deslanchou após o sucesso do primeiro livro. Ela projeta seu desejo no chefe, o galerista Greg (Antonio Banderas), e ele, na vizinha da frente, a sexy Dia (Freida Pinto), prestes a ir ao altar. Um punhado de personagens, portanto, para o diretor debater os meandros da vida a dois, sua principal fixação desde sempre. Os relacionamentos são, na cabeça de Woody, tão frágeis e sórdidos quanto deliciosos e encantadores. O amor pode estar na próxima esquina, mas que ele vai trazer uma boa dose de sofrimento, isso vai.

"Homem dos Seus Sonhos" não vai mais longe do que isso, embora tente fazer graça com o ocultismo, sem muito sucesso, e até esboce um debate moral, como em "O Sonho de Cassandra" e "Crimes e Pecados", mas muito mais rasteiro. É pouco, e dói ver um ator como Anthony Hopkins desperdiçado num papel rasteiro. Mas essa é a vantagem de ser Woody Allen: os atores não fazem questão de um cachê polpudo ou de visibilidade, e fazem fila para participar. Daí que se tem o privilégio de assistir a cenas – algumas em longos planos – com Jones, Watts e Brolin juntos, o triângulo mais prazeroso do filme.

A máxima já diz que um Woody Allen ruim é melhor do que nenhum Woody Allen ou do que 80% de tudo o que está nos cinemas. Aqui, não é diferente.

Assista ao trailer de "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos":

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG